Bomba caseira é detonada pelo BOPE no bairro Bicas

Uma ameaça de bomba movimentou a equipe do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), da Polícia Militar, para detonar duas garrafas pet cheias de explosivos que estavam amarradas em uma viga de concreto de casa em construção no bairro de Bicas, em Rio Piracicaba.

O imóvel, que fica em uma chácara pertence a um advogado de 34 anos, que concorreu a uma vaga na Câmara Municipal da cidade nas eleições do ano passado.

O material foi encontrado na manhã desta segunda-feira, 9 de janeiro, por um funcionário dele quando foi ao local buscar algumas ferramentas e materiais para outra obra. “O funcionário veio até minha casa e disse que havia encontrado um material suspeito, muito estranho, amarrado em uma das colunas de sustentação da obra”, disse o advogado aos PMs.

Quando o advogado chegou ao local acionou a Polícia Militar que, por sua vez, chamou um técnico em explosivos que trabalha numa empresa de mineração e confirmou que o material se tratava de explosivos de grande potencial.

A Polícia Militar isolou a área e acionou o GATE de Belo Horizonte, que esteve no local na parte da tarde. Foi constatado pelos policiais do GATE que o material era mesmo explosivo, e que havia dentro dos pets um material de cor amarela ligado a fios brancos e vermelhos. Parte dos fios estavam queimados, indicando que alguém teria tentado detonar e provavelmente a ação teria falhado.

Ainda segundo os homens do GATE dentro das embalagens havia cerca de 2 kg de granulados, conectados com aproximadamente 1,20 metro de cordel de detonação. Parte dos estopins foi recolhida para serem analisados e tentar descobrir de onde eles vieram.

Eles usaram equipamentos para removerem os artefatos e levaram para uma área próxima da construção onde foram detonados com segurança, conforme normas técnicas, provocando duas grandes explosões.

O advogado disse que não tem suspeita de quem possa ter montado os explosivos no local e nem os motivos.

Segundo ele, prefere aguardar as investigações que serão feitas pela Polícia Civil.

Fonte: Bell Silva/O Popular