Café Empresarial da Acita apresenta um balanço do setor imobiliário

Itabira/MG – Com uma edição inédita do Café Empresarial, a Acita, Associação Comercial Industrial de Serviços e Agropecuária de Itabira, trouxe para a cidade a palestra “Tendências e Expectativas para o mercado imobiliário”. O evento aconteceu nesta quinta-feira, 8 de junho e reuniu no auditório da entidade profissionais do setor, investidores, associados e convidados. A palestra ministrada por Paulo César Dias de Souza, Presidente do Sindimóveis/MG, Sindicato dos corretores de Minas Gerais, apresentou as variações do mercado imobiliário, abordando as expectativas e o que é tendência na atualidade.

O evento é uma ação do PDNI – Programa de Desenvolvimento de Negócios de Itabira, com a parceria do Sindimóveis/MG. Na abertura, Eugênio Müller, Presidente da Acita, deu boas-vindas aos participantes e lembrou a importância do setor imobiliário para o desenvolvimento do país e também de Itabira.

A diretora da Acita, empresária e corretora de imóveis, Guida Guedes, foi apresentada oficialmente, pelo Presidente do Sindimóveis/MG, Paulo Dias, como a Delegada Sindical de Itabira e Micro Região. Segundo Paulo Dias, ter uma delegacia sindical em Itabira é muito importante para fortalecer o setor imobiliário. Guida Guedes destacou a palestra do Café Empresarial como a primeira ação da delegacia em parceria com a Acita. A intenção é promover cursos de capacitação para o desenvolvimento do setor. “A delegacia será o apoio do setor aqui na região, promovendo cursos e palestras, que muitas vezes temos que buscar em outras cidades”, disse.

No início da palestra, Paulo Dias falou sobre o papel fundamental do corretor de imóveis nas transações comerciais e como esse profissional está regulamentado por lei. Segundo o palestrante, 16% do PIB – Produto Interno Bruto é movimentado por transações imobiliárias.

Paulo Dias citou as tendências do mercado, que não são muito favoráveis, já que o país passa por uma intensa crise política e econômica. O setor foi um dos mais atingidos, nos últimos dois anos. De acordo com dados apresentados cerca de 40% dos imóveis vendidos em 2016 foram devolvidos pelos proprietários, que se viram incapacitados de cumprirem com os acordos fechados em contrato.

Com a baixa demanda por compra de imóveis, novos ou usados, os preços de venda despencaram em até 30%, refletindo a lei da oferta e da procura. De acordo com Paulo Dias o momento é ideal para a compra de um imóvel, com chances de conseguir um melhor preço e condições facilitadas e competitivas.

Alguns fatores citados pelo presidente do Sindimóvies apontam para um pequeno crescimento do mercado em 2017, como: queda da inflação, declínio das taxas de juros, preço de mercado estabilizado e baixa inadimplência. As expectativas são positivas para quem vende e compra imóveis no país, principalmente se a economia se estabilizar e o PIB continuar subindo.

No final da palestra uma dica valiosa para quem pretende adquirir um imóvel para moradia ou investimento: “Aproveite a retomada da economia para buscar preços que ainda estejam atrativos, devido à queda do valor dos imóveis nos últimos anos!”.