Prefeitura realiza 1ª Gincana Integração do “Conexão Jovem”

O evento, organizado pelas secretarias de Educação e Esportes, acontecerá de 8h às 17h no Valério.

Foto: You Tube (Ilustração)

Com o objetivo de promover a socialização, interação e integração dos estudantes das escolas públicas, a Prefeitura de Itabira realiza nesta quinta-feira (21) a 1ª Gincana Integração do programa Conexão Jovem. O evento, organizado pelas secretarias municipais de Educação (SME) e Esportes, Lazer e Juventude (SMELJ), acontecerá das 8h às 17h no Clube Valério Doce.

Itabira/MG – Ao todo, 300 adolescentes participam do evento. Eles são alunos do Colégio Municipal Professora Didi Andrade; das escolas municipais Antônio Camilo Alvim, José Gomes Vieira, Marina Bragança de Mendonça, Professora Antonina Moreira e da escola estadual fazenda da Bethânia. De acordo com a comissão organizadora, para realizar as atividades propostas durante a gincana, os estudantes deverão desenvolver relações de respeito, harmonia e sabedoria.

“Baseada em uma educação focada no pressuposto de que o aluno é o protagonista das ações, às quais proporcionam a construção do conhecimento, apresentamos atividades interdisciplinares, possibilitando a troca de experiências e socialização entre alunos e professores, além de promover um ambiente de respeito e consideração à aprendizagem, com destaque ao eixo norteador, que é a percepção da importância dos valores morais e éticos”, disse a coordenadora do Conexão Jovem, Lucimara de Cássia Ferreira Santos.

Em tempo
A Prefeitura de Itabira lançou o programa Conexão Jovem para desenvolver ações de atenção integral aos adolescentes. Em parceria com as secretarias municipais de Educação (SME), Saúde (SMS) e Assistência Social (SMAS), o programa faz parte da rede de proteção à criança e ao adolescente e, em novo formato, dá continuidade aos antigos Programa de Educação Afetivo-sexual (Peas) e Vale Juventude, desenvolvidos em parceria com a mineradora Vale entre os anos 2003 e 2012.

“O objetivo do programa é discutir temas inerentes ao público jovem com os alunos, os pais e com a comunidade. Queremos melhorar as relações entre jovens e adultos nas instituições e nas famílias”, disse Lucimara Santos na época.

Já o secretário municipal de Educação, José Gonçalves Moreira, informou que em princípio o programa é desenvolvido em cinco escolas municipais identificadas com maior número de alunos em situação de vulnerabilidade social (E.M. Antônio Camilo Alvim, E.M. José Gomes Vieira, E.M. Professora Antonina Moreira, E.M. Marina Bragança de Mendonça e C. M. Professora Didi Andrade), para alunos entre 10 e 16 anos. No entanto, o secretário não descartou a possibilidade de expansão do programa para outras instituições.