Civil incinera 676 barras de maconha

Incineração foi autorizada pela justiça e ocorreu em Barão de Cocais

Com a presença de representantes do Ministério Público e Vigilância Sanitária, o Delegado Regional Paulo Tavares e sua equipe da Policia Civil fizeram a queima de toda a droga apreendida no último domingo.

Barão de Cocais/MG – Solicitado pelo delegado Regional Paulo Tavares, a MM. Juíza de Direito Renata Nascimento Borges, recém chegada à comarca da cidade de Barão de Cocais autorizou a incineração (queima) de todas as 676 barras de drogas prensada, cerca de 460kg de maconha. Neste mesmo despacho a Juíza também converteu a prisão dos três acusados de prisão em flagrante para a prisão preventiva, assim, eles vão permanecer recolhidos até que seja concluído todo o tramite de inquérito Policial Civil que será remetido para o poder judiciário.

Lembramos que a apreensão ocorreu numa ação conjunta dos Militares do 14º Batalhão de Policia Militar de Ipatinga, do 26º Batalhão de Polícia Militar de Itabira, em seu setor velado que monitorou e apreendeu toda a droga que estava em dois carros na rodovia federal BR 381, na região de Bom Jesus do Amparo. Dois autores foram presos no local e um terceiro em Ipatinga, no Vale do Aço.

Como toda a droga apreendida foi levada para a sede da delegacia de Policia Civil no bairro Campestre, em Itabira, para maior segurança da unidade bem como vizinhos e evitar que a droga fosse alvo de roubo ou algo semelhante, o delegado regional solicitou urgência por parte do poder judiciário para ser realizada a queima total do material.

No inicio da tarde de segunda-feira (4) um grande aparato Policial Civil foi montado para o transporte das 676 barras de maconha de Itabira para a cidade de Barão de Cocais, onde foram levadas direto para a siderúrgica GERDAU. Toda a droga foi colocada em uma grande concha que transportou tudo direto para o interior do alto forno da empresa, assim, fazendo a queima total do entorpecente.

De acordo com informações a alta temperatura é tamanha que nem fumaça e cheiro exala durante a queima.

Nossa reportagem apurou que a policia ainda faz levantamentos e investigações para verificar a participação de outros envolvidos na ação criminosa de domingo. Os celulares dos envolvidos vão passar agora por pericia técnica para verificar com quem eles trocavam mensagens ou ligações telefônicas. Tudo será anexado ao inquérito e os suspeitos intimados para prestarem esclarecimentos.

Matéria da Apreensão – Militar apreende cerca de 500 kg de drogas