Enxurrada invade lojas em Monlevade

Enxurrada chegou a 1 metro de altura e invadiu lojas

O temporal que caiu sobre a cidade de João Monlevade no início da tarde desta segunda-feira (11) voltou a inundar a área central da cidade.

João Monlevade/MG – Uma enxurrada com muita lama e lixo inundou as principais avenidas, Wilson Alvarenga e Getúlio Vargas, onde se concentram a maior parte do comércio local. A enxurrada chegou a cerca de 1 metro de altura em alguns pontos, invadindo algumas lojas. Em outros pontos das duas avenidas, pessoas ficaram ilhadas em pontos de ônibus e sobre as calçadas.

Na avenida Wilson Alvarenga uma moto foi parar debaixo de um veículo após ser arrastada pela correnteza da enxurrada.

Na Avenida Castelo Branco, no Bairro República, a força da água era tanta que os bueiros, muitos deles entupidos, transbordaram.

Em um ponto de mototaxi em frente ao Supermercado Bretas, as motos que estavam estacionadas foram jogadas no chão pela força da água. O supermercado também foi atingido pela enxurrada que invadiu parte dos corredores da loja. Na agência da Caixa Econômica Federal a água invadiu parte da área dos caixas de alto atendimento.

Praça Sete também alagada

A Praça Domingos Silvério, que estava com reinauguração agendada para as 17h depois de passar por reformas, também ficou debaixo d’água.

Na trincheira próximo ao Posto de Combustíveis Castelinho, no Bairro Satélite, a água chegou a quase dois metros de altura e impediu a passagem de veículos.

A chuva também causou estragos na rua Rodrigues Alves, no Bairro República, onde um canal que passa sob a via não suportou a força da água e abriu uma cratera com cerca de 4 metros de profundidade no meio da rua.

Avenida Wilson Alvarenga

Muitos motoristas pararam os veículos em locais seguros, aguardando que a água abaixasse, provocando um caos no trânsito.

A Defesa Civil do Município informou que não houve registros de feridos na cidade em função do temporal.

Funcionários da Defesa Civil e do Departamento de Obras de João Monlevade percorreram os pontos mais afetados pela inundação e providenciaram o isolamento dos locais que apresentavam maior risco de acidentes.

Fonte: Bell Silva/O Popular