Menor grávida é executada a tiros dentro de casa

Grávida de cinco meses, menor é executada dentro de casa com cerca de seis tiros, o marido conseguiu fugir

O crime aconteceu por volta das 23h20 desta terça-feira, 9 de janeiro de 2018 onde a Policia Militar foi comunicada do homicídio contra uma menor grávida que foi morta dentro de casa, no bairro São Geraldo, na cidade de Medina.

Durante deslocamento pelo bairro São Geraldo, as guarnições foram acionados por uma testemunha que também é vítima, no qual informou que estava dentro da casa dele com a esposa, quando surgiram cerca de seis criminosos empunhando arma de fogo, que quebraram o portão e a janela do imóvel, neste momento ele conseguiu sair correndo e pulou o muro dos fundos da casa.

Já a esposa que é menor de idade e estava grávida de cinco meses, não conseguiu fugir e acabou ficando no interior da residência, instante que foi abordada pelo bando e sem piedade a executaram com vários disparos de arma de fogo.

Os Militares do turno deslocaram até a residência e se depararam com a vítima menor, caída no chão apresentando várias perfurações proveniente de arma de fogo. A vítima – marido – que chamou os Militares relatou que durante a ação, conseguiu identificar alguns dos autores, e repassou os nomes para os Militares, isso sendo contado na ocorrência.

Diante das informações foi iniciado o rastreamento pela cidade, afim de encontrar os possíveis autores, pouco depois lograram êxito em localizar um dos indivíduos, que negou a participação no homicídio, entretanto, confirmou que já foi amigo da vítima que sobreviveu, e que depois de uma guerra entre eles, se tornaram inimigos. O abordado acrescentou ainda que também era colega da garota morta, porém rompeu a amizade com ela assim que a mesma começou namorar o desafeto.

Diante a suspeita o abordado foi preso e encaminhado a Delegacia de Policia Civil da cidade de Pedra Azul.

Já no local do crime foi realizado o isolamento, e acionada a perícia técnica da Policia Civil, que depois de realizados os trabalhos de praxe, foi constatado que a menor grávida foi morta com três perfurações no braço direito, uma na cabeça, lado esquerdo, uma no tórax, e uma na virilha.

Devido ao grande numero de perfurações não foi possível precisar quais tipos de armas foram usadas no homicídio.

Após os trabalhos o corpo da menor foi encaminhado para o Posto Médico Legal da cidade de Pedra Azul.