Djalma Bastos defende instalação do posto de identificação na CMI

Presidente da Câmara de João Monlevade esteve na Câmara de Itabira a convite do vereador Agnaldo Vieira

Djalma Bastos - presidente da Câmara de Monlevade

Desde de 2016 a Câmara Municipal de João Monlevade oferece à população a expedição de carteiras de identidade, em convênio firmado com a Policia Civil. Ao todo, 25 pessoas são atendidas diariamente pelo posto de identificação do legislativo naquela cidade.

Itabira/MG – Convidado pelo vereador Agnaldo Vieira Gomes “Enfermeiro” (PRTB), o presidente da Câmara de João Monlevade, Djalma Bastos (PSD) usou a tribuna da Câmara e defendeu a instalação do posto de identificação em Itabira. Na reunião desta terça-feira (20) foi aprovado em segundo turno o projeto de lei que institui um convênio com o Instituto de Identificação da Polícia Civil de Minas Gerais para aquisição de equipamentos e instalação de um Ponto de Identificação dentro da Câmara.

Tarcila Bintencourt – chefe do setor de identificação da Câmara de João Monlevade

“Acho interessante uma cidade com Itabira ter este serviço também. Com certeza, vão ganhar Itabira e as cidades do entorno. Vai atender melhor nossa comunidade. O povo está cansado de sofrer, o povo precisa de qualidade de vida, de desenvolver e tocar pra frente”, disse o monlevadense.

O projeto solicita a que a Câmara disponibilize dois servidores efetivos a serem capacitados pela Academia de Polícia Civil, para realizar o trabalho de emissão de carteiras de identidade, renovação e todas as outras demandas. Para firmar este convênio funcionários precisam ser treinados e a Câmara destinar uma sala para realizar os procedimentos de identificação.

Segundo a chefe do setor de identificação da Câmara de João Monlevade, Tarcila Bintencourt, que também usou a tribuna da Câmara, para a instalação do posto em sua cidade, foram investidos R$ 52 mil. Dos 25 atendimentos diários, disse ela, 5 são para itabiranos. A expectativa agora, conforme contou, é aumentar os atendimentos diários para 40. Após a ampliação do posto, ele custará cerca de R$ 180 mil. O mesmo valor deve ser investido no convênio itabirano.