Eventos marcam o Dia Internacional da Mulher

Palestras, apresentações culturais e lançamento de livro marcam as homenagens pelo Dia Internacional da Mulher.

Acom/HNSD

Em diversos cantos do mundo, o dia 8 de março é dedicado às mulheres. A data marca o reconhecimento à força feminina e a importância da luta por igualdade entre os sexos. Em Itabira, o Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD), em parceria com a Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) e Prefeitura Municipal de Itabira (PMI), promoveu uma série de ações em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Itabira/MG – As comemorações começaram na noite de quarta-feira, 7 de março, quando o Teatro da FCCDA recebeu uma série de palestras dedicadas ao bem-estar e à saúde da mulher. Durante a solenidade de abertura, o Grupo Meninar apresentou interpretações de músicas do cancioneiro popular e uma versão musicada do poema “E Agora, José?”, de Carlos Drummond de Andrade.

Em seu discurso, a superintendente da FCCDA, Martha Mousinho, destacou a importância da cultura para a manutenção da saúde. “Quando se tem uma cultura desenvolvida e atrações musicais que chamam atenção das pessoas, as demandas de saúde diminuem. Eu acredito nisso e, por isso, estamos formalizando essa parceria com o hospital”, afirmou.

Já o diretor executivo do HNSD, Alexandre José da Silva Coelho, falou da importância da mulher para a sociedade e da necessidade dos cuidados para a saúde. “É uma forma de reconhecer o papel delas na comunidade e tudo o que elas têm conquistado, o que nos mostra que de ‘sexo frágil’ não tem nada. Além disso, aproveitamos para alertar a necessidade de ter atenção à saúde para que possam alcançar ainda mais conquistas. Coincidentemente, neste ano também celebramos no dia 8 o Dia Mundial do Rim e, por isso, destacamos a importância da prevenção renal”, ressaltou.

Em seguida, a psicóloga do HNSD, Luíza Brandão de Magalhães, ministrou a palestra “Pensando bem… Pensando em nós!”. Fechando à noite, o médico responsável pelo setor de hemodiálise do hospital, Dr. Marco Antônio Gomes, proferiu a palestra “Saúde renal da mulher”.

Mais cedo, a jovem escritora itabirana Amanda Souza, de apenas 15 anos, lançou o livro “No Meio da Estrada Parei para Refletir” na Galeria da FCCDA. A obra é uma coletânea de textos reflexivos que começaram a ser escritos durante o cumprimento de uma medida socioeducativa pela qual precisou passar.

Quinta-feira
Na data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a programação contou com intervenções culturais, palestras, apresentação musical e homenagens. O hospital montou um stand de atendimento em frente a FCCDA para dar dicas nutricionais e distribuíram preservativos às mulheres e também aos homens que passaram pelo local – o espaço funcionou ao logo de todo o dia.

Na parte da manhã, a FCCDA sediou a palestra “Jovem Mulher na Sociedade Atual”. A equipe da Fundação Cultural, ainda, promoveu intervenções pelas ruas da cidade e, também, nos corredores do hospital. A programação foi encerrada na noite de quinta-feira, quando o Teatro da FCCDA foi palco para apresentação musical de Flávia Heloísa e uma homenagem à 22 mulheres que vêm se destacando em vários setores da cidade – a honraria foi entregue pela Prefeitura de Itabira.

Eventos internos
Além da programação dedicada à comunidade itabirana, o HNSD também promoveu uma série de palestras para as suas colaboradoras na quinta-feira. A psicóloga clínica do hospital, Cristiane Torres Labruna, fez uma apresentação com o tema “Saúde da Mulher Atual” em que trouxe um panorama sobre os cuidados com a saúde.

Em seguida, Carlos Marinaldo Correia, coordenador da hemodiálise, fez uma reflexão sobre as habilidades femininas na palestra “Mulher”. A programação foi encerrada com a apresentação “Saúde renal da mulher”, ministrada pelo médico Marco Antônio.