Especial Copa: França aposta em nova geração de ouro

Recheada de estrelas, a equipe francesa chega como favorita a liderança do grupo C.

Ah, a França. Terra da cidade luz, do croissant, da torre Eiffel, e, é claro, do futebol. Sonhando com o bi mundial, Le Bleus chegam à Copa do Mundo de 2018 com motivos para sonhar. Recheada de estrelas, a equipe francesa chega como favorita a liderança do grupo C, que tem ainda Austrália, Peru e Dinamarca.

Em 2014, a equipe francesa fez uma campanha razoável. Com duas vitórias e um empate na fase de grupos, os campões mundiais em 1998 derrotaram a Nigéria por dois a zero nas oitavas de final, mas foram eliminados pela Alemanha, que seria a campeã daquela edição.

Para voltar ao Mundial, a França fez o que se espera de uma grande seleção: terminou as eliminatórias europeias em primeiro lugar no grupo, sem muitos sustos. Durante a fase de classificação, os franceses tiveram um aproveitamento de mais de 75%, com sete vitórias, dois empates e uma derrota.

Depois de deixar escapar o título mundial em 2006 diante da Itália, os franceses tentam na Rússia repetir o feito de 1998, na fatídica final contra o Brasil.

Além de uma Copa do Mundo, a França ainda acumula um bicampeonato na Copa das Confederações, em 2001 e 2003, duas Eurocopas, em 1984 e 2000, e uma medalha de ouro conquistada nos Jogos Olímpicos de 1984. Ao todo, são 14 participações francesas em Copas.

Para a edição de 2018, o técnico Didier Deschamps, ídolo em seu país, fez uma convocação cheia de astros do futebol europeu. Ainda assim, conseguiu criar polêmica com a lista. Nomes como o do atacante Alexandre Lacazette, do Arsenal, Anthony Martial, do Manchester United, e Rabiot, companheiro de Neymar no Paris Saint Germain, ficaram de fora. Por outro lado, o volante Paul Pogba e o jovem atacante Mbappé dão a cara do time francês, que ainda conta com jogadores como Matuidi, Dembelé e Giroud.Mas, se tem um jogador que tem a confiança total dos franceses e é a esperança de gols, esse cara é Antoine Griezmann. Atacante e titular absoluto do Atlético de Madrid, o camisa sete é uma das principais apostas dos franceses para esse Mundial. Com 27 anos, o atacante canhoto e goleador vai para sua segunda Copa do Mundo e promete dar trabalho.

Figurinha carimbada do campeonato espanhol, Griezmann começou a carreira no Real Sociedad em 2009. Com um desempenho regular, foi contratado pelo Atlético de Madrid em 2014. Já são quatro anos no clube da capital espanhola, com 214 partidas e 112 gols. Os últimos dois, extremamente especiais. Na final da Liga Europa, o atacante marcou duas vezes e foi fundamental para a vitória por três a zero na final contra o Olympique de Marseille.

Com a camisa dos Bleus, Griezmann já pode ser considerado um veterano. O camisa sete tem várias passagens pelas seleções de base. Desde 2014, é convocado para a seleção principal, acumulando 19 gols em 51 partidas.

Antes da estreia na Copa a França ainda disputa três amistosos contra Irlanda, Itália e Estados Unidos.

A França não deve decepcionar na fase de grupos, e deve se classificar em primeiro no grupo. A estreia é no dia 16 de junho, contra a Austrália. O jogo começa às sete da manhã, horário de Brasília.

Matérias relacionadas

Especial Copa: Cristiano Ronaldo quer fazer história na Copa

Especial Copa: Espanha também é favorita na Rússia