Itabira registra primeiros casos de Influenza A/H3N2

Duas mulheres foram internadas nos dias 7 e 8 de maio

Ilustração

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu, nesta semana, a confirmação da Fundação Ezequiel Dias (Funed) de dois casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causado pelo vírus Influenza H3N2, subtipo do vírus da Influenza A.

Itabira/MG – Duas mulheres foram internadas nos dias 7 e 8 de maio, no Hospital Municipal Carlos Chagas e no Hospital Nossa Senhora das Dores, com quadro de gripe. Ambas receberam tratamento preconizado pelo Ministério da Saúde (Tamiflu), porém, uma das pacientes permanece em internação.

A transmissão da Influenza ocorre, principalmente, através do contato com partículas eliminadas por pessoas infectadas ou mãos e objetos contaminados por secreções. É muita elevada em ambiente domiciliar, creches, escolas e em ambientes fechados ou semifechados, dependendo da intensidade dos contatos entre pessoas de diferentes faixas etárias.

A gripe se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, dor de cabeça, dores musculares, tosse, dor de garganta e fadiga. Nos casos mais graves, geralmente existe dificuldade respiratória e a necessidade de hospitalização.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Thereza Cristina Oliveira Andrade Horta alerta para a importância de todos se protegerem, principalmente nesta época do ano, quando é maior a incidência. “Alguns cuidados básicos previnem e reduzem as ocorrências, como lavar bem as mãos com água e sabão frequentemente; manter os ambientes ventilados e evitar aglomerações de pessoas; ao tossir ou espirrar, proteger a boca com a parte interna do braço; evitar compartilhar alimentos, copos, talheres, toalhas e outros objetos de uso pessoal.”, explica.

Thereza Andrade também orienta: “em casos de suspeita de gripe, a pessoa deve procurar o PSF mais próximo para um diagnóstico precoce e tratamento adequado. Também é importante não usar medicamentos sem orientação do profissional de saúde”. Ela também alerta a importância da imunização. “Estamos realizando a campanha de vacinação contra a Influenza no período de 23 de abril a 1º de junho. Como existe um grupo que é mais vulnerável às possíveis complicações causadas pelo vírus, o Ministério da Saúde define um grupo prioritário, como crianças, gestantes, puérperas e homens e mulheres com mais de 60 anos. Essa vacina protege a pessoa contra os três subtipos do vírus de maior incidência: H1N1, H3N2 e o Influenza B. Quem faz parte do grupo prioritário deve se vacinar”, orienta.

Em Itabira, já foram imunizados 73% do público-alvo. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar, ao menos, 90% do público-alvo. Thereza Andrade convoca a todos que ainda não se imunizaram a procurarem uma unidade de saúde. “Embora estejamos com um bom percentual de cobertura, ainda tem um universo de 6 mil pessoas que não tomaram a dose da vacina este ano. Essas pessoas têm até o dia 1º para procurarem uma unidade de saúde e se vacinarem. Elas não devem protelar”, informa Thereza Andrade.