Sindicato Rural oferece curso de boas práticas na fabricação de alimentos

Orientação gratuita em parceria com o SENAR

Crédito: Sindicato Rural

Entre os dias 14 e 17 de maio, aconteceu no Sindicato Rural de Itabira e na localidade de Turvo, na agroindústria “Quitandas da Beatriz” o curso do SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural): Trabalhador na Fabricação e Conservação de Alimentos – Boas Práticas de Fabricação com 32 horas aula, divididas nos quatro dias de orientações. Qualificação obrigatória em qualquer estabelecimento onde houver manipulação de alimentos, exigência na fiscalização da vigilância sanitária na liberação do alvará, e no SIM (Serviço de Inspeção Municipal) para produtos de origem animal.Itabira/MG – Foram três dias de orientações teóricas na sede do Sindicato Rural de Itabira, e a conclusão do curso no Dia de Campo, na agroindústria Quitandas da Beatriz na localidade rural de Turvo, onde a prática foi mostrada pela instrutora do SENAR, Catarina Braga, através do POP (Procedimento Operacional Padronizado) com manual seguido pelos alunos, de como se conclui os procedimentos, métodos de realização, exigências necessárias e a prática das orientações. Matérias como disciplina, pontualidade, integração, respeito aos participantes e organização foram mostradas aos alunos.

Catarina Braga que orienta os participantes, afirmou que no Dia de Campo, os alunos conheceram na prática as disciplinas debatidas em sala de aula. “Esse curso foi moldado para orientar os produtores de alimentos que trabalham com feiras, ou precisam se encaixar nas exigências do SIM. Ele aborda vários temas, desde a compra da matéria prima até a entrega ao consumidor. Cuidados com a água, principalmente quando se está na zona rural sem tratamento adequado”.

Foram 16 participantes no curso, entre eles, Itarley Ferreira de Souza, do bairro Jardim das Oliveiras, o Biscoiteiro Itarley, e Cristiane Beatriz da Silva, da Quitandas da Beatriz, instalada na localidade rural do Turvo. ”Curso muito bem elaborado, e de boa estrutura. Há várias práticas que usamos no nosso dia-a-dia. O Sindicato Rural tem investido nisso. Aprimoramos a higienização, que sabíamos há grosso modo. Achei muito importante para agregar valor ao nosso produto. Colocar um produto confiável no mercado”, disse Itarley.

“O curso no meu ponto de vista está sendo bom, para esclarecer o que a gente fazia de maneira incorreta. Vou usar em minha rotina na fabricação das quitandas. Para melhorar a qualidade dos produtos que o público encontra em vários estabelecimentos em Itabira. Recomendo o curso para as pessoas atrás de qualificação,” concluiu Cristiane da Quitandas da Beatriz, que recebeu os colegas de curso em sua agroindústria, no encerramento das atividades.