Alunos do Parlamento Jovem se preparam para Plenária Municipal

Simulação aconteceu nesta sexta-feira na Câmara. Projeto é coordenado pela Escola do Legislativo.

Acom/CMI

Os alunos do Parlamento Jovem de Itabira se reuniram nesta sexta-feira, 15 de junho, para uma simulação da dinâmica de plenária. Eles discutiram e “votaram” propostas “fictícias” como forma de preparação para a Plenária Municipal, que acontecerá na quarta-feira, 20 de junho.

Itabira/MG – Desde o lançamento do Parlamento Jovem – realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais em parceria com a Câmara Municipal, por meio da Escola do Legislativo –, várias atividades foram desenvolvidas. Primeiro os alunos aprenderam o conteúdo teórico, sobre as funções legislativas. Depois foram a campo, entrevistaram autoridades e trouxeram para as oficinas semanais casos reais envolvendo a violência contra a mulher em Itabira.

Na próxima semana, os estudantes vão eleger seis propostas relacionadas ao tema “Violência Contra a Mulher” e seus respectivos subtemas. As proposições escolhidas serão apreciadas na Etapa Regional do Parlamento Jovem, que ocorrerá no dia 17 de agosto em João Monlevade.

Para a aluna Cibele Ribeiro, o tema desta edição do Parlamento Jovem deixa todo mundo de “cabelo em pé”, mas precisa ser abordado em profundidade. “É um tema polêmico sim, mas o andamento dos trabalhos está ótimo. Estamos conseguindo produzir bastante e acho que nossas propostas vão vencer nas próximas etapas. Muitas pessoas, até eu mesma quando entrei no ano passado, têm certa recusa da política. Só que quando a gente começa a aprender, vê que não é esse ‘bicho de sete cabeças’ que se lê no jornal”, comenta.

De acordo com a estudante Thaysa Camile Almeida, a interação do grupo na elaboração das propostas tem sido fundamental para o alcance de bons resultados. “Mudei minha forma de pensar. E o tema deste ano é muito importante, primeiro por se tratar de um assunto muito ‘tabu’ na sociedade, que ninguém gosta de falar a respeito. É uma realidade do nosso dia a dia que precisamos mudar”, afirmou.

Para Marcela Cristina Lopes da Silva, diretora da Escola do Legislativo Professor Paulo Neves, o Parlamento Jovem representa um conjunto de esforços com o propósito de mudar o futuro da política local e nacional. “Queremos despertar nestes alunos a consciência política e cidadã, os direitos e deveres de cada um, e a clareza de que nosso país só vai melhorar se mudarmos nossa maneira de pensar e agir. E é muito gratificante ver o empenho e o engajamento dos alunos”, disse Marcela.