Aprovado projeto que reduz despesa com Conselho Tutelar

Economia mensal será possível graças à substituição de carro e motorista contratados

Acom/CMI

Um projeto aprovado pela Câmara Municipal de Itabira na reunião desta terça-feira, 7 de agosto, vai permitir à Prefeitura economizar aproximadamente R$ 22 mil por mês com carro e motorista para o Conselho Tutelar. O Projeto de Lei 72/2018, de autoria do prefeito, concede gratificação de R$ 1 mil por mês, mais vale-alimentação, ao conselheiro que dirigir o veículo, destinado recentemente à entidade pelo Governo Federal. Com estrutura própria, o Município pode dispensar o carro e o motorista terceirizados.

Itabira/MG – Durante a reunião de comissões que liberou o projeto, o Diretor de Transportes Internos da Prefeitura, Geraldo Longuinho da Silva, informou que, com veículo e motorista contratados à disposição 24 horas, o Município gasta em média R$ 30 mil por mês. “Não compensa.

Uma hora-extra custa R$ 61,18; o quilômetro rodado está em R$ 4,92. E o Conselho Tutelar não tem hora”, argumentou o diretor. Todos os vereadores votaram favoráveis à matéria.

Roda Gigante
Os vereadores aprovaram também o Projeto de Lei 76/2018, do vereador Leandro Pascoal (PRB), que declara como Utilidade Pública Municipal a “Associação Roda Gigante”. O título abre caminhos para a entidade firmar parcerias com o Poder Público e conseguir recursos visando ampliar a prestação de serviços à comunidade.

Cultura Popular
De autoria do vereador Adélio Martins da Costa, Decão (MDB), foi aprovado ainda o Projeto de Lei 77/2018, que institui em Itabira o Dia da Cultura Popular. A data será comemorada no dia 22 de agosto e tem como objetivo aliar cultura, turismo e fomento ao desenvolvimento. “É importante que tradições praticadas pelos nossos ancestrais continuem acesas como modo de vida de um povo. É salutar que os mais novos não deixem expressões populares, que deram vida e vibraram o sentimento do povo antigo, serem esquecidas”, afirmou Decão.