BNDES apoia restauração de construções históricas em Mariana

Oriundos da Lei Rouanet, os recursos correspondem a 94% do custo total do projeto de restauro.

Divulgação

·        Atualmente fechadas e sob risco de arruinamento, Igreja de São Francisco de Assis e Casa do Conde de Assumar integrarão o Museu da Cidade de Mariana

·        Restauro dos monumentos do período colonial terá início em outubro deste ano e deve ser concluído em 2021

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou nesta terça-feira (4) apoio financeiro não reembolsável de R$ 14,2 milhões para restauração do complexo arquitetônico da Igreja de São Francisco de Assis e da Casa do Conde de Assumar, localizados no município de Mariana, em Minas Gerais. 

Oriundos da Lei Rouanet, os recursos do BNDES correspondem a 94% do custo total do projeto de restauro – orçado em R$ 15,1 milhões – e vão permitir a implantação do Museu da Cidade de Mariana, que reunirá as duas construções históricas. Com a criação do museu, 18 empregos diretos devem ser gerados.

Museu da Cidade – A proposta do Museu da Cidade de Mariana consiste em um percurso que vai se iniciar na Casa do Conde de Assumar, passar por vestígios arqueológicos que se encontram no jardim entre as duas construções históricas, adentrar a Igreja de São Francisco de Assis e será finalizado na Praça Minas Gerais, um dos principais cartões postais do Estado.

A Casa do Conde de Assumar foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 1938. Construída provavelmente em 1715 para moradia do então governador da Capitania de Minas Gerais e São Paulo — o Conde de Assumar —, a Casa encontra-se totalmente escorada, com grave risco de arruinamento, necessitando restauração urgente.

A Igreja de São Francisco de Assis, por sua vez, data de 1794 e conta com fachada e elementos ornamentais (como púlpito, retábulo-mor, lavabo e teto da capela-mor) de autoria de Aleijadinho e pinturas artísticas de Manuel da Costa Ataíde. Com traços característicos do período Barroco, a Igreja era um dos monumentos mais visitados de Mariana até sua interdição em 2013, devido ao risco de arruinamento.

Além do restauro das duas construções, o projeto apoiado pelo BNDES também prevê a realização de ações educativas sobre a importância do patrimônio histórico por meio de visitas monitoradas ao canteiro de obras.

Tem ainda sinergia com outra iniciativa apoiada pelo Banco, a Escola de Ofícios, um programa de formação nos ofícios tradicionais da construção civil considerados patrimônio imaterial de Minas Gerais. As obras do conjunto arquitetônico do Museu de Mariana poderão servir de canteiro de aprendizagem para os alunos e integrantes do programa.

Previsto para ter início em outubro deste ano, o projeto deve estar concluído até o final de 2021. Uma vez concluído, a gestão das edificações será compartilhada: a casa do Conde de Assumar, sede do museu, será de responsabilidade da Prefeitura de Mariana e a Igreja de São Francisco de Assis, de responsabilidade da Arquidiocese da cidade. Ambas também deverão destinar recursos para manutenção das respectivas construções pelo período de 20 anos a contar da assinatura do contrato com o Banco.

Mariana – Localizada a pouco mais de 100 km de Belo Horizonte e a cerca de 10 km de Ouro Preto, Mariana foi a primeira vila, cidade e capital do Estado de Minas Gerais. No século XVII, transformou-se na maior produtora de ouro para o Império Português, datando dessa época o importante patrimônio arquitetônico barroco da cidade.

O projeto apoiado pelo BNDES vai ajudar a mitigar os impactos decorrentes do desastre ambiental ocorrido em Mariana em 2015, fortalecendo a vocação da cidade para o turismo cultural e outras atividades econômicas alternativas à mineração — que ainda hoje tem grande relevância para a cidade.

Os resultados obtidos com as atividades culturais também serão mensurados pelo Banco para avaliar a contribuição do patrimônio cultural da cidade ao desenvolvimento econômico local. O BNDES adota sistematicamente ferramentas e procedimentos de monitoramento e avaliação (M&A) dos resultados de sua atuação, de que é exemplo a edição mais recente do seu Relatório de Efetividade, disponível no site: https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/transparencia/resultados-para-a-sociedade/