Homem é preso ao tentar liberar corpo de mulher morta

O marido esteve na cidade de Itabira para liberar o corpo, quando foi preso.

Um homem acabou preso em Itabira quando tentava liberar o corpo da mulher morta a facadas na cidade de Carmésia. Um segundo envolvido também foi detido. (Mulher é morta a facada e enterrada em Carmésia).

Itabira/MG – O marido esteve na cidade de Itabira para liberar o corpo da Andreia Kênia Valadares, 33 anos, e acabou preso acusado de ter cometido o crime. Ele estava numa funerária no bairro Penha tentando liberar o corpo.

Segundo a Policia Militar dois homens de 37 e 27 anos foram detidos na quinta-feira, 13 de setembro de 2018, suspeitos de matar a mulher de 33 anos cujo corpo foi localizado na quarta-feira (12) enterrado nas proximidades da Fazenda Axupé, na zona rural de Carmésia.

De acordo com a Policia Militar, só conseguiram chegar ao suspeito após tomar conhecimento que no hospital de Guanhães deu entrada um homem que teria tentado suicídio na cidade de Carmésia. Isso teria ocorrido após tomar conhecimento que a policia já havia localizado o corpo da mulher do amigo que estava enterrada.

Na unidade de saúde o homem afirmou aos Militares que teria participado do homicídio em Carmésia e que o mandante do crime seria o próprio marido da vítima. Ele ainda contou que o marido foi quem deu golpes de faca na mulher. Ele levou a vítima até a construção abandonada do antigo asilo, mas lá não teve coragem de matar a vítima, e o marido foi quem teria desferido os golpes de faca nela. Ele receberia uma motocicleta como pagamento pelo serviço.

De acordo com as informações na manhã de quinta-feira o acusado foi detido numa funerária no bairro Penha, em Itabira, no momento em que tentava fazer a liberação do corpo da esposa para ser enterrado. Detido, o homem foi levado para a Delegacia de Polícia Civil para prestar esclarecimento do crime. A polícia apreendeu a faca usada no crime e a motocicleta prometida como pagamento.

Familiares contaram aos policiais que após o desaparecimento de Andreia Kênia o marido tirou todos os seus pertences da casa onde o casal estava morando, e que isso foi o fator principal para que todos desconfiassem que ele tinha algo haver com o sumiço dela.

O suspeito de ter participado do crime, que tentou suicídio, acabou sofrendo uma lesão na coluna e permanece internado no hospital de Guanhães sob escolta policial. Depois que for liberado pelos médicos ele será ouvido na Delegacia de Policia Civil em Itabira, podendo ser levado para o presídio onde ficará a disposição da justiça.