Mais de 370 mil pessoas conseguiram emprego pelo Sine em 2018

Os estados com mais colocações de trabalhadores pelo sistema são Paraná, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Minas Gerais

Ilustração

Desde o início do ano, 370.356 trabalhadores já conseguiram emprego no país graças ao serviço de intermediação de mão de obra do Sistema Nacional de Emprego (Sine). Os dados são do Ministério do Trabalho (MTb) e contabilizam todas as colocações ocorridas de janeiro a agosto de 2018.

O levantamento do MTb aponta também uma melhora no aproveitamento deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, considerando o total de inscritos em relação ao de trabalhadores que conseguiram emprego. Em 2017, até agosto, cerca de 14% dos 2.643.330 inscritos para vagas no Sine obtiveram colocação nos primeiros oito meses do ano. Já em 2018, esse índice subiu para 16,45%, de um total de 2.251.176 inscritos.

Os estados com mais inserções no mercado de trabalho pelo Sine são Paraná, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. O Paraná lidera com 77.286 trabalhadores empregados. Depois vêm São Paulo, com 58.382 colocações, e Ceará, com 34.948. Rio Grande do Sul, com 29.264 pessoas contratadas, e Minas Gerais, com 27.624, completam a lista dos cinco primeiros.

Número de colocações
UF 2017 2018
Paraná 74.470 77.286
São Paulo 61.962 58.382
Ceará 38.200 34.948
Rio Grande do Sul 29.636 29.264
Minas Gerais 24.849 27.624
Bahia 28.611 27.180
Distrito Federal 11.257 22.590
Mato Grosso 13.114 14.234
Mato Grosso do Sul 11.799 12.875
Goiás 11.279 10.822
Santa Catarina 9.029 9.621
Pernambuco 10.668 8.044
Alagoas 12.718 7.210
Rio de Janeiro 5.644 4.947
Pará 4.652 4.294
Amazonas 4.390 3.858
Espírito Santo 2.933 3.515
Tocantins 3.951 3.424
Paraíba 2.980 3.370
Maranhão 1.870 2.077
Rondônia 965 1.465
Sergipe 713 1.202
Piauí 1.591 646
Rio Grande do Norte 871 627
Acre 642 419
Roraima 405 262
Amapá 309 170
Total 369.508 370.356

Perfil das colocações

As funções com mais colocações até agosto foram de alimentador de linha de produção (47.368), faxineiro (18.339), servente de obras (13.748), operador de telemarketing ativo e receptivo (11.513) e operador de caixa (11.021).

Número de colocações por ocupação
Principais ocupações 2017 2018
Alimentador de Linha de Produção 48.986 47.368
Faxineiro 20.279 18.339
Servente de Obras 13.281 13.748
Operador de Telemarketing Ativo e Receptivo 12.703 11.513
Operador de Caixa 11.354 11.021
Trabalhador da Pecuária (bovinos de corte) 10.275 5.791
Vendedor de Comercio Varejista 9.628 9.596
Auxiliar de Escritório em geral 8.397 8.992
Trabalhador da Cultura de Cana-De-Açúcar 8.134 6.904
Operador de Telemarketing Receptivo 7.942 6.813
Auxiliar nos Serviços de Alimentação 7.295 7.228
Atendente de lojas e mercados 7.119 6.948
Repositor de Mercadorias 7.057 6.191
Trabalhador Volante da Agricultura 6.704 8.600
Trabalhador No Cultivo de Arvores Frutíferas 6.293 7.985
Motorista de Caminhão (rotas regionais e interior) 6.042 7.298
Trabalhador da Manutenção de Edificações 5.356 4.241
Pedreiro 4.907 5.087
Almoxarife 4.740 2.394
Assistente Administrativo 4.722 4.445
Porteiro de Edifícios 3.961 3.610
Atendente de Lanchonete 3.927 3.135
Ajudante de Motorista 3.918 3.915
Armazenista 3.629 2.039
Vigilante 3.408 3.477

A maioria dos trabalhadores que conseguiram emprego tem entre 30 e 39 anos, com um total de 112.186 empregados. Nesta faixa houve redução em relação aos primeiros oito meses de 2017, quando foram 117.309 colocações. Já entre os jovens de 18 a 24 anos, o número de inserções aumentou de 89.482 em 2017 para 101.016 neste ano. A terceira faixa etária com mais colocações está entre 25 e 29 anos, com 66.268 trabalhadores neste ano.

Quanto à escolaridade dos inscritos no Sine, a grande maioria tem ensino médio completo – são 1.102.107 nesse nível. Em seguida, vêm os trabalhadores que têm Ensino Médio Incompleto, Fundamental Incompleto e Fundamental Completo, que juntos somam 805.638 inscritos.

Já com nível Superior Completo e Superior Incompleto, são 308.875 cadastrados. Os cerca de 40 mil restantes se dividem entre inscrições sem exigência de escolaridade, analfabetos e trabalhadores com especialização.

Serviço

A intermediação de mão de obra pelo Sine começa com a inscrição do trabalhador e o registro do empregador. O Sine faz a captação e o registro de vagas de trabalho para o cruzamento de perfil dos trabalhadores cadastrados com as exigências das vagas. A partir daí os trabalhadores são convocados conforme a pesquisa de perfil e encaminhados para entrevista de emprego.

Para utilizar esses serviços, o trabalhador precisa se cadastrar no sistema em um dos postos de atendimento da Rede Sine, em o todo o Brasil. Veja os endereços das agências em todo o Brasil: CLIQUE AQUI http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SINE/postos-sine-jan2016.pdf.

Outra opção é acessar o site e fazer o cadastro pelo EMPREGA BRASIL https://empregabrasil.mte.gov.br.

Também é possível baixar o aplicativo Sine Fácil no celular. Veja AQUI https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.dataprev.sinefacil&hl=pt_BR  como fazer download da ferramenta.