Fazenda Experimental da Epamig; Sindicato Rural pode ser alternativa

Administração municipal vê com bons olhos essa possibilidade

Centro de Treinamento. Credito/Epamig - divulgação

Recentemente foi encerrado unilateralmente o convênio de cooperação técnica para as atividades desenvolvidas na fazenda Experimental de Itabira pela Epamig (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais). A função seria desenvolver técnicas e qualificação, ofertando melhores condições de sobrevivência para o homem do campo.

Itabira/MG – A posição da estatal pegou de surpresa o presidente do Sindicato Rural de Itabira. “Estamos justamente em busca da diversificação econômica, e a Epamig seria de fundamental importância para o desenvolvimento rural, através de pesquisas e experimentos que melhor se adaptem ao nosso micro clima, a fim de criar emprego e renda nas atividades rurais,” disse Evando Lage Avelar.

Sindicato Rural/divulgação

A administração municipal minimizou a mudança da unidade para a cidade de Prudente de Morais no Centro Oeste de Minas, no Campo Experimental Santa Rita. “A gente esperava mais, esperávamos frutos, resultados e projetos nas unidades demonstrativas. Mas na verdade só aportávamos recursos e não vinha nenhum retorno. Tentamos renegociar para projetos de interesse da Prefeitura de Itabira. Até estávamos progredindo com ações para o café e a cana de açúcar, mas de repente a Epamig desiste do convênio. Ficamos surpresos porque o contrato ia até meados de 2019. Eles poderiam esperar a nova administração do governo estadual”, disse Wiliam Gazire, secretário municipal de agricultura e abastecimento.

O porta-voz do executivo para assuntos do meio rural ainda se queixou da falta de engajamento da Epamig, entendendo que havia pouco ou nenhum retorno no investimento realizado. A estatal está em Itabira há dez anos, e em 2016 o contrato atual entrou em vigor. Segundo Wiliam Gazire, desde 2017 em sua gestão não havia resultados técnicos e administrativos. Ainda segundo ele, os cursos que aconteciam no local ocorriam antes mesmo da instalação da empresa, através de parceiras com o Senar-MG (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural). “Quem faz pela gente, é a gente. Não posso deixar outros gerenciarem, temos que manter as rédeas. Vamos elaborar um novo planejamento e até convidar a Epamig para executar o projeto,” conclui o secretário.

O Sindicato dos Produtores Rurais de Itabira será a alternativa mais viável para a destinação da estrutura física da fazenda, aliado a parceiros. “O Sindicato Rural estará sempre à disposição, inclusive em reunião com Epamig e a Secretaria de Agricultura, já havia sido alinhado que o próximo convênio seria através do Sindicato Rural de Itabira”, explicou Evando Avelar.

Wiliam Gazire acredita que essa seja a alternativa mais viável para destinar a estrutura física da Fazenda Experimental. “O desenvolvimento rural primeiro devemos agregar todos do setor.”