81% dos estudantes acreditam que conseguirão estágio em 2019

Levantamento contou com mais de 37 mil respostas entre os dias 14/12 e 3/1

O novo ano começou e com ele as expectativas de um período com conquistas pessoais, inclusive uma vaga de estágio. Pelo menos é o que esperam 81% dos estudantes que responderam a uma pesquisa realizada pelo Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE entre os dias 14/12 de 2018 e 3/1 de 2019.

Dentre os entrevistados, apenas 11% não acreditam que conseguirão a tão sonhada vaga de estágio, enquanto 8% responderam que já estão estagiando, índice que mostra o quanto o mundo do trabalho está concorrido entre os estudantes.

Mas o levantamento, que contou com mais de 37 mil respostas, em nível nacional, apontou que os jovens estão com grandes expectativas em relação a 2019. Ao menos 88% deles acreditam que o novo ano será melhor em comparação com 2018. Já 4,5% acreditam que ficará igual e 7,4% que será pior em comparação com o ano passado.

Sobre o CIEE

Desde sua fundação, há 54 anos, o CIEE se dedica à capacitação profissional de estudantes por meio de programas de estágio. Em 2003, abriu uma nova frente socioassistencial com a aprendizagem. Atualmente, administra o estágio de 200 mil estudantes e a aprendizagem de 100 mil adolescentes e jovens. Em paralelo, mantém uma série de ações socioassistenciais voltadas à promoção do conhecimento e fortalecimento de vínculos de populações vulneráveis.

Acompanhe o CIEE pelas mídias sociais: Facebook,Instagram, Twitter, YouTube, Linkedin e www.ciee.org.br

5 FATOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CIEE

1 – É uma entidade de assistência social, de caráter filantrópico, sem fins lucrativos e não tem qualquer vinculação com os governos, Sistema S (Sesi, Sesc, Senai) ou entidades de classe.

2 – Promove o acesso e a integração ao mundo do trabalho a adolescentes e jovens por meio da oferta de programas de estágio e aprendizagem.

3 – É uma entidade qualificada para ministrar os encontros de capacitação socioprofissional a aprendizes.

4 – É mantida por contribuições de empresas e órgãos públicos parceiros nos programas ofertados. Nada é cobrado dos jovens e adolescentes beneficiados.

5 – É dirigido com um conselho composto por educadores, profissionais liberais e empresários, todos voluntários.

Fonte: Comunicação do CIEE/Tânia Moura