Frente em Defesa da Segurança Alimentar pode ser implementada na ALMG

A deputada estadual Rosângela Reis (Podemos) protocolou o requerimento para a implementação da Frente Parlamentar.

Frente pode garantir políticas públicas e ações que garantam que esses alimentos cheguem de maneira regular em boas condições seguindo a legislação e evitando desperdícios. Gabinete Dep. Rosangela Reis/Divulgação
Com o objetivo de garantir o direito de acesso a alimentos de qualidade, uma nova Frente Parlamentar pode ser implementada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A deputada estadual Rosângela Reis (Podemos) protocolou o requerimento para a implementação da Frente Parlamentar em Defesa da Segurança Alimentar e Nutricional. 
.
Cerca de 50 deputados e deputadas estaduais assinaram o requerimento e apoiam a instalação do grupo. São necessários 26 assinaturas. A instalação da frente agora aguarda a aprovação da mesa diretora da ALMG para instituição e início dos trabalhos.
.
A deputada Rosângela Reis explicou que a maior parte da comida que chega à mesa dos brasileiros vem da agricultura familiar. Ela diz que é preciso construir políticas públicas e ações que garantam que esses alimentos cheguem de maneira regular, em boas condições, seguindo a legislação e evitando desperdícios.
.
“É preciso garantir que os alimentos cheguem para todos os mineiros, garantindo assim boas práticas alimentares, mais saúde para a população e ainda incentivando a economia junto aos pequenos produtores, comerciantes e outras atividades ligadas ao setor”, afirmou.
.
Segundo o requerimento, os parlamentares assumem “o compromisso de difundir a segurança alimentar e nutricional, enquanto estratégia ou conjunto de ações, intersetoriais e participativas, para garantir o direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras da Saúde, que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis, além de cumprir as legislações existentes e/ou sugerir outras, para garantir a expansão e a viabilidade das ações de segurança alimentar e nutricional no Estado de Minas Gerais”.
.
Além de lutar pelo direito ao acesso a alimentos de qualidade, a Frente também pode abordar o uso de agrotóxicos, ações de prevenção e controle da obesidade, o fortalecimento da agricultura familiar, acesso à água para consumo e produção de alimentos, entre outros temas relacionados.
.
Rede de Banco de Alimentos
.
Segundo a deputada Rosângela Reis, dentre as propostas da Frente Parlamentar está a defesa da Rede Brasileira de Bancos de Alimentos, instituída pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). No Brasil, 239 unidades são responsáveis por combater o desperdício e promover uma alimentação de qualidade para as famílias de baixa renda.
.
Em Minas Gerais, um dos destaque é a Rede Leste De Bancos De Alimentos de Minas Gerais (Relba), que reúne 38 municípios associados. Ao todo, a entidade distribui mais de 180 toneladas de alimentos por semana a mais de 150 mil pessoas em entidades socioassistenciais, escolas e famílias carentes. 

Written by Michele