Itabira garante R$ 500 mil para castração de cães e gatos

Recurso virá do Fega, o Fundo Especial de Gestão Ambiental, e foi aprovado pelo Codema.

Crédito: Sérgio Santiago/divulgação

Uma verba de R$ 500 mil, aprovada pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (Codema), será usada em ações efetivas de combate ao crescimento desordenado da população de cães e gatos em Itabira. O recurso virá do Fundo Especial de Gestão Ambiental (Fega) e será usado na castração e identificação dos animais por meio de chips eletrônicos. Parte do recurso será destinado também à reforma do canil, que abrigará animais de rua até que eles sejam adotados.

A aprovação da verba no Codema aconteceu na reunião do dia 14 de março. De acordo com a secretária municipal de Meio Ambiente e presidente do órgão, Priscila Braga Martins da Costa, outros municípios do estado já fazem o serviço de castração de animais por meio da Secretaria de Meio Ambiente. “Conseguimos que, tanto o Fega quanto o Codema, autorizassem a aplicação desse recurso financeiro para trabalharmos as ações de esterilização e reforma do canil”, afirmou Priscila.

Segundo ela, o serviço será contínuo. “A nossa ideia é fazer credenciamento de clínicas veterinárias para que elas façam as castrações. A princípio serão atendidos cerca de 1000 animais”, declarou.

De acordo com o vereador Neidson Dias Freitas (PP), defensor da causa animal, o trabalho de castração vai atender animais abandonados e também os que vivem em condição semidomiciliar – aqueles que têm dono, mas ficam muito tempo na rua. “É um problema, porque o animal sai, cruza e depois aparece com filhotes. Essas crias são colocadas na rua e contribuem para aumentar o número de cães e gatos abandonados”, afirmou.

“Sabemos que o crescimento desordenado da população de animais é um problema social, ambiental e de saúde pública. E a castração é o método de controle mais eficiente. Gostaria de agradecer a todos os conselheiros do Codema, em especial à secretária Priscila, pela sensibilidade em abraçar esta causa”, ressaltou Neidson.

A aprovação do recurso foi comemorada também pela Ampari, entidade que cuida de animais sem dono em Itabira e região. De acordo com a voluntária Kelley de Pinho Generoso, “após seis anos de exaustivas conversas e reuniões com o Poder Constituído, as coisas começam a acontecer”. “Agradecemos imensamente ao vereador Neidson pelo empenho e por tomar frente nas decisões importantes. Agradecemos também à Secretaria do Meio Ambiente e ao Codema por reconhecerem a importância de resolvermos este que é um problema ambiental e de saúde pública”, disse Kelley.

Conforme a secretária Priscila, com o dinheiro assegurado o próximo passo é abrir o processo de licitação para credenciar as clínicas que farão as castrações e identificações dos animais. Um trabalho de médio prazo que contará ainda com ações de conscientização pela guarda responsável e feiras de adoções.