Ônibus bate em bloco de concreto na BR 381

Acidente aconteceu perto de Barão de Cocais

Um ônibus novo ficou destruído após colidir violentamente contra um bloco de concreto após uma sinalização errada que faz com os veículos entrem na contra mão de direção para ter acesso à rodovia federal BR 381.

A serração baixa durante a madrugada de sábado, 20 de abril de 2019, pode ter contribuído para confundir o motorista de um dois três ônibus que seguia de Belo Horizonte sentido ao Médio Piracicaba, passando por São Gonçalo do Rio Abaixo (MG).

Quando chegava no viaduto e trevo de acesso a Barão de Cocais, um dos ônibus colidiu com muita violência contra um dos blocos de concreto instalado na divisória da pista. O veículo chegou a arrastar um dos blocos por cerca de 10 metros, ficando preso na estrutura de concreto.

A parte da frente e embaixo do ônibus ficaram bem destruídos. O veículo acidentado fazia parte de um comboio formado por três ônibus novos que ainda estavam sem placas e passavam pelo trecho.

De acordo com informações ninguém se feriu na colisão, havendo somente danos materiais.

Por volta das 15 horas apareceu no local um caminhão guincho para fazer a remoção e reboque do veiculo.

BR 381 – Em vários trechos da “Rodovia da Morte” a sinalização deixada pelas empresas que realizam a duplicação tem deixado a desejar, são verdadeiras armadilhas e tem provocado confusão nos motoristas. Neste caso em especial, para quem segue de Barão de Cocais pela MG-436 para Belo Horizonte, para ter acesso à BR-381 tem que entrar na contra mão de direção e torcer para não estar vindo nenhum carro. Ou que o motorista que já está na BR 381 tenha muita paciência e lhe de a preferência, para seguirem no mesmo sentido.

A reclamação dos usuários e motoristas é constante, e se isso já é complicado durante o dia imagina a noite ou de madrugada com neblina e serração, o que é constante neste trecho.

Outra reclamação é sobre os buracos no asfalto. Nos trechos em obras, onde as pistas ainda são velhas e os desvios e mudanças de faixas e pistas são repentinas, além das ondulações e desníveis causados pelo peso dos caminhões e carretas isso acaba com a suspensão e rodas dos veículos que passam pelo trecho. O DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), não toma providencias para amenizar a viagem e evitar acidentes nos trechos em obras.

Written by Átila Lemos