Bombeiros que atuaram em Brumadinho devem ficar em alerta

Corpo de Bombeiros reativa Posto de Comando em Barão de Cocais; Militares que atuaram em Brumadinho devem ficar em alerta.

Nossa reportagem teve acesso a um documento assinado pelo Major Washington Goulart do Nascimento, que é “Chefe da Divisão Operacional do Corpo de Bombeiros”, sediado em Governador Valadares (MG), onde ele determina que os Bombeiros Militares que atuaram nas buscas das vítimas em Brumadinho devem se manter em alerta para um possível rompimento do talude na cava da barragem de Gongo Soco e/ou na Barragem Sul Superior, em Barão de Cocais, que atualmente está qualificada no nível 3 de Risco Maximo; assim os Militares possam ser acionados com rapidez.

No documento o Major ainda determinou a reativação do Posto de Comando em Barão de Cocais, devido à constatação da movimentação do talude na cava da barragem. Devem também colocar todos os militares lotados na administração das Unidades do 5º COB, 6º BBM e 11º BBM de sobreaviso para possíveis empenhos, até que a situação se normalize; Orientem os militares, principalmente os que já foram empenhados na Operação Brumadinho, que os mesmos deverão manter fardamento e equipamento em condições de uso nos alojamentos e vestiários para pronto emprego operacional.

Confira na integra o documento:

Ofício Circular CBMMG/5COB nº. 3/2019, Governador Valadares, 16 de maio de 2019. 

Assunto: Sobreaviso dos militares lotados na administração do 5º COB, 6º BBM e 11º BBM.

À Senhora Maj BM, Chefe do Núcleo Administrativo do 5º COB, Ao Senhor Maj BM, Comandante do 6º BBM, Ao Senhor Ten-Cel BM, Comandante do 11º BBM, Considerando a reativação do Posto de Comando em Barão de Cocais devido à constatação da movimentação do talude na cava da barragem de Gongo Soco que fica antes da Barragem Sul Superior em Barão de Cocais; Considerando que o maciço (talude) da cava apresenta movimentação média de 4cm por dia e que a movimentação do talude poderá ser um gatilho para Liquefação da Barragem Sul Superior; Considerando o risco iminente de rompimento da Barragem Sul Superior em Barão de Cocais.

Isto posto, incumbiu-me o Sr. Cel BM, respondendo pelo Comando do 5º COB, de solicitar a Vossa Senhoria que: Coloquem todos os militares lotados na administração das Unidades de sobreaviso para possíveis empenhos, até que a situação se normalize; Orientem os militares, principalmente os que já foram empenhados na Operação Brumadinho, que os mesmos deverão manter fardamento e equipamento em condições de uso nos alojamentos e vestiários para pronto emprego operacional.

Matérias relacionadas

Vale anuncia novo Simulado de Evacuação em Barão para sábado

RISCO: Fotos e vídeo do Talude da Cava de Gongo Soco em Barão

Risco de rompimento de barragem em Barão e MP cobra providências da Vale

São Gonçalo terá simulado de rompimento de barragem na quarta (3)

Santa Bárbara terá simulado de rompimento de barragem na sexta (29)

STJ libera funcionários da Vale presos após rompimento de barragem

Vale anuncia a vereadores que vai implantar Plano de Ação

Barragem do Itabiruçu tem movimentação intensa em Itabira 

Itabiranos passarão por treinamento de fuga caso barragem se rompa

Presos oito funcionários da Vale, um em Itabira

Itabiruçu recebe Fiscalização Federal do CREA-MG

Porta fechada; Vale reúne Defesa Civil, Bombeiros e Meio Ambiente da PMI

Câmara aprova audiência pública sobre barragens

Barragens: Interassociação de bairros cobra explicações da Vale

Gerente geral da Vale em Itabira deve ir à Câmara no dia 19

Civil prende engenheiros que prestaram serviço à Vale

Corpo de itabirano é localizado após desastre ambiental

60 mortos e 292 desaparecidos em Brumadinho

Ronaldo vai cobrar da Vale diagnostico das Barragens em Itabira

Brumadinho: Sirenes são acionadas durante a madrugada

Sindicato dos Vigilantes cobra da Vale e autoridades urgência em Brumadinho

Brumadinho ainda tem 299 pessoas desaparecidas

Rompimento de barragem em Brumadinho aumenta alerta em Itabira

Nota do Metabase sobre rompimento de barragem em Brumadinho

Justiça bloqueia R$ 1 bilhão da Vale

Rompimento de barragem em Brumadinho