500 pessoas são retiradas por risco de rompimento de barragem em Barão

Cerca de 500 pessoas foram retiradas de suas casas por causa de barragem da Vale em Barão de Cocais. A evacuação aconteceu na madrugada desta sexta-feira (8), após sirenes soarem com aviso de risco de rompimento da barragem Sul Superior da Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais.

A informação até esse instante é de um desnível na estrutura da barragem.

A retirada atinge os moradores das comunidades do Socorro, Piteiras e Tabuleiro. Algumas pessoas ainda estão sendo levadas ao Ginásio Poliesportivo local. A Vale disponibilizou ônibus para a levada dos moradores para a área segura.

O evacuamento das comunidades é uma determinação da Agência Nacional de Mineração (ANM), que diante observações e monitoramento apontou irregularidades na barragem.

De acordo com a Vale, a consultoria Warm negou a Declaração de Condição de Estabilidade da estrutura. A partir daí, a empresa começou a executar o nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração. Sirenes foram acionadas e as pessoas começaram a deixar suas casas.

Foto: Diário de Barão

Em nota enviada nesta madrugada, a mineradora diz que “como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura”. Uma nova avaliação da barragem será realizada neste domingo (10).

As barragens que serão desativadas ficam em complexos amplos de mineração da Vale, alguns deles em divisas de municípios, com operações em mais de uma cidade.

Nota Oficial da Prefeitura

A Prefeitura de Barão de Cocais, por meio de nota oficial da Vale, comunica:

VALE INFORMA

Vale informa sobre barragem Sul Superior da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG).

A Agência Nacional de Mineração (ANM) determinou a evacuação de área à jusante da barragem Sul Superior da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), depois de ser informada pela Vale que a empresa estaria dando início ao nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM).

A Vale ressalta que a decisão é preventiva e aconteceu após a empresa de consultoria Walm negar a Declaração de Condição de Estabilidade à estrutura.

A ação teve início na madrugada de hoje (8/2) e vai abranger cerca de 500 pessoas nas comunidades de Socorro, Tabuleiro e Piteiras, todas situadas na cidade de Barão de Cocais, distante 100 km de Belo Horizonte.

Como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura.

A Vale está trazendo consultores internacionais para fazer nova avaliação da situação no próximo domingo (10/2).

Vídeo/Fonte: WhatsApp