Fundo destinado ao modal ferroviário será criado

Em aproximadamente 15 dias deve ser apresentado o modelo final de um fundo ao qual será destinado cerca de R$ 1,3 bilhão, a ser aplicado no modal ferroviário. Os recursos são fruto de acordo com a VLI Logística, antiga Ferrovia Centro Atlântica (FCA), multada por abandonar trechos da malha arrendada. O anúncio foi feito na quinta-feira (6/6/19) pelo procurador federal Fernando de Almeida Martins, em audiência da Comissão Extraordinária Pró-Ferrovias Mineiras da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Comissão Pró-Ferrovias defende que recursos sejam aplicados em Minas Gerais – Fotos: Luiz Santana/ALMG

O anúncio surpreendeu os presentes, que já esperavam discutir o que seria feito com o recurso. Porém, segundo o procurador, houve um revés nas negociações. “Foi um caminho difícil, de convencimento lento da concessionária e do Ministério da Infraestrutura, para que fosse criada uma conta vinculada blindada, com recursos destinados ao setor ferroviário, em projetos aprovados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)”, contou.

Segundo ele, porém, na semana passada, veio a surpresa com a decisão do novo governo. “Vimos o trabalho de anos sendo jogado fora, com o Executivo mudando de ideia e querendo os recursos para o caixa do governo imediatamente. Entramos em pânico. E explicamos que, por estar judicializado, esse pagamento teria de ser feito nos termos que haviam sido apresentados antes. Não era simples assim como eles estavam pensando”.

Ainda de acordo com o procurador, em reunião realizada na manhã desta quinta, a situação se reverteu. “Em admirável trabalho interno, o caos foi revertido. Em 15 dias, será criado um sistema blindando, um fundo vinculado ao Ministério da Infraestrutura, para garantir que ele seja usado exclusivamente para beneficiar o modal ferroviário. Agora estamos mais otimistas”, afirmou.