Carro baleado e homem ferido na testa. Não foi tiro, diz PM.

Um homem com um corte na testa, sangrando e desacordado. No início populares passaram informações para a Policia Militar como sendo uma vitima de tiros, por ela estar caída próximo a um carro perfurado de bala. Isso aconteceu na região do Candidopolis, em Itabira/MG.

Na noite deste domingo (14), por volta das 22h, a Policia Militar e o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram acionados como sendo este mais um caso de baleado na região da cabeça e que estava caído próximo a um Fiat Uno com três perfurações de tiros. Ambos, carro e vítima, estavam próximos de um bar na estrada de acesso ao Candidopolis.

Ao menos duas viaturas policiais foram ao local e confirmaram a inicial dos fatos: um homem sangrando na região da cabeça, desacordado e caído ao solo. Pouco depois chegou ao local uma equipe do SAMU, que socorreu a vítima até o pronto socorro municipal de Itabira.

De acordo com os Militares o homem apresentava sinais de ter sofrido agressões. Havia escoriações no corpo e um corte grande no supercílio.

Nos levantamentos foi verificado que no local acontecia uma festa de encontro de cavaleiros no bar, várias pessoas faziam o consumo de bebidas alcoólicas e teria ocorrido uma briga onde uma pessoa teria sacado uma arma de fogo e efetuado tiros que atingiram a porta e o vidro de um Fiat Uno estacionado.

Com esta confusão as pessoas saíram correndo do local, e com a chegada da PM poucas estavam lá e quase ninguém se prontificou a passar informações precisas sobre o acontecido. Dessa forma. todos achavam que a vitima tinha sido atingida pelos tiros.

A suspeita da vitima ter sido baleada surgiu por que ela estava caída próximo ao Fiat, que tinha as três perfurações de tiros na porta e no vidro do lado do motorista.

Somente após uma viatura policial comparecer ao pronto socorro por volta das 23h40, e em conversa com o médico que atendeu a vítima, é que foi relatado que o mesmo estava embriagado, não conseguia conversar, apresentava um corte grande no supercílios, mas que não aparentava ser proveniente de tiro.