Furacão e Inter eliminam Fla e Palmeiras na Copa do Brasil

Muita emoção e nervos à flor da pele na noite desta quarta-feira (17), que definiu os quatro semifinalistas da Copa do Brasil.

Começando pelo Athletico Paranaense, que calou o Maracanã lotado com mais de 70 mil torcedores, recorde de público no ano. O Furacão chegou para enfrentar o Flamengo após o empate em um a um no primeiro jogo. E o equilíbrio das equipes de vermelho e preto se manteve no duelo de volta. O Mengão começou a partida em ritmo alucinante, mas logo aos 13 viu Arrascaeta sair lesionado com dores na coxa. A baixa fez com que o ímpeto da equipe carioca diminuísse e a primeira etapa terminou sem gols.

O Fla voltou melhor do intervalo, e, aos 16 minutos, Gabigol abriu o placar após boa jogada de Vitinho e passe de Everton Ribeiro. O gol fez a nação ir junto com o time que ia em busca da segunda bola na rede, mas em um erro de marcação veio o castigo. Um contra-ataque fulminante do furacão terminou em gol de Rony. A partida terminou em um a um e a vaga foi definida nos pênaltis. Nas cobranças, decepção para os flamenguistas. Diego fez péssima cobrança no meio, Vitinho isolou e Éverton Ribeiro também desperdiçou. Apenas Cuellar marcou para o time carioca. O Furacão, por outro lado, só desperdiçou uma penalidade e garantiu vaga nas semifinais.

Quem também passou nos pênaltis foi o Internacional. Na partida contra o Palmeiras, o Colorado jogou melhor e teve a vantagem nos primeiros 90 minutos iniciais. Patrick fez um gol no fim do primeiro tempo após a bola desviar em Luan, deixando Weverton sem chance de defesa. Antes do apito final, já na etapa complementar, D’Alessandro cobrou escanteio e Victor Cuesta marcou o que seria o gol da classificação no tempo normal. O árbitro foi verificar a validade no árbitro de vídeo, o que gerou reclamação do lado Colorado. Por excesso de reclamação, o argentino D’Alessandro recebeu o segundo amarelo e deixou o time gaúcho com um a menos. A partida acabou em um a zero, mesmo placar do jogo de ida e a disputa foi para os pênaltis. Gustavo Gómez e Moisés perderam suas cobranças e o Inter carimbou a vaga na próxima fase.

No clássico mineiro, quem avançou foi o Cruzeiro, mas com uma dose extra de sofrimento. A Raposa tinha uma boa vantagem, mas abdicou de jogar e sofreu demais. Isso porque Cazares no primeiro tempo, e Patrick no fim do segundo, marcaram dois golaços que deram a vitória para o Galo. No entanto, os três a zero da equipe celeste no jogo de ida garantiram a permanência do atual bicampeão na competição.

Com menos sofrimento, o Grêmio foi até a Arena Fonte Nova e conseguiu derrotar o Bahia por um a zero. Alisson marcou um golaço e carimbou a passagem do Tricolor Gaúcho.

Agora, estão definidas as semifinais. Em confronto de representante do Sul do país, o Grêmio joga contra o Athletico Paranaense, enquanto Cruzeiro e Internacional medem forças para saber quem chega à final. As datas e horários das partidas ainda não foram definidos pela CBF.

Raphael Costa