Palmeiras goleia e garante vaga nas quartas da Libertadores

Noite de compromissos internacionais. Nesta terça-feira (30), três times brasileiros entraram em campo pela Libertadores e Sul-Americana para definir se davam adeus ou se continuavam sonhando com a glória.

E o Palmeiras tratou de confirmar a classificação com uma goleada. Depois de empatar na Argentina em dois a dois com o Godoy Cruz, o Verdão não economizou para fazer a festa da torcida e espantar as críticas ao desempenho do time após o retorno da Copa América.

Só que a rede só foi balançar na segunda etapa. Aos 12 minutos, o juiz marcou pênalti, com auxílio do árbitro de vídeo. Raphael Veiga bateu e abriu o placar. Aos 28, Weverton deu um chutão para o ataque, o goleiro do Godoy Cruz se atrapalhou e bateu cabeça com a zaga. Borja aproveitou o vacilo e ampliou.

Com o time visitante no prejuízo e precisando fazer gols, o Verdão ficou a vontade em campo. Scarpa fez o terceiro após passe de Dudu. A equipe argentina ainda viu Manzur ser ser expulso. Dudu, em contra-ataque rápido, fechou a conta. Palmeiras quatro, Godoy Cruz zero. Classificado, o Verdão aguarda o vencedor do confronto entre Grêmio e Libertad.

Quem não teve uma noite agradável foi a torcida do Cruzeiro. A equipe mineira recebeu o River Plate no Mineirão e, mais uma vez, não saiu do zero a zero contra o rival argentino durante 90 minutos. A disputa foi para os pênaltis e quem brilhou foi o goleiro Armani, que defendeu as cobranças de Henrique e David. O River, por sua vez, não desperdiçou nenhuma cobrança e passou para as quartas de final. O Cruzeiro deu adeus ao sonho do tri da Liberta. O River segue na competição e enfrenta na próxima fase San Lorenzo ou Cerro Porteño.

Na Sul-Americana, teve brasileiro ganhando com autoridade. O Fluminense tinha a vantagem contra o Peñarol depois de ter vencido o jogo de ida, no Uruguai, por dois a um. E quem achou que o Tricolor das Laranjeiras ia se acomodar com o placar errou feio. A equipe de Fernando Diniz foi para cima, apoiada pela torcida que compareceu em ótimo número, e tratou de fazer três gols. O jovem atacante Marcos Paulo, que fez dois, e Yoni Gonzáles fizeram a festa dos mais de 35 mil tricolores que foram ao Maraca. Viatri descontou para a equipe uruguaia, mas foi só. Fluminense classificado três, Peñarol um.

E nesta quarta-feira (31), tem mais mata-mata.

Às sete e quinze da noite, o Internacional entra em campo pela Libertadores, no Beira-Rio, no jogo da volta contra o Nacional, do Uruguai. Na ida, Guerrero fez um gol no último lance e garantiu a vitória colorada. Por isso, o time gaúcho tem a vantagem do empate.

Mais tarde, às nove e meia, duas equipes brasileiras vão ter que correr atrás do prejuízo. Quem está em situação complicada é o Flamengo, que enfrenta o Emelec, do Equador, no Maracanã. O Rubro-Negro precisa fazer três gols de diferença para reverter a derrota de dois a zero. Arrascaeta e Éverton Ribeiro foram relacionados e podem entrar em campo. Todos os ingressos para o jogo foram vendidos.

Outro que vai ter que suar muito é o Athletico Paranaense. O Furacão terá a dura tarefa de vencer, por dois gols de diferença, o Boca Juniors em plena La Bombonera. Difícil, mas não impossível.

Na Sul-Americana, Atlético Mineiro e Botafogo se enfrentam por uma vaga na próxima fase. O Galo derrotou o Fogão no jogo de ida por um a zero, e tem a vantagem do empate.

Raphael Costa