Professor se mantém preso e investigações continuam

Segue preventivamente preso e recolhido na unidade prisional de João Monlevade o professor e sócio de um curso de pré-vestibular, detido na semana passada por uma equipe da Polícia Civil, que investiga a suspeita que recaem contra o acusado de ter cometido crimes sexuais na cidade como explicou o promotor de Justiça.

Neste inicio de semana o promotor de Justiça do caso Rodrigo Fragas, disse que as investigações continuam e são concentradas em João Monlevade, num primeiro momento. As autoridades não descartam que possam haver mais vítimas.

Matéria relacionada: Ex-alunas denunciam professor por crime sexual em Monlevade

Fonte: Bell Silva/O Popular