Ilustração

Combate ao sarampo começa na segunda (7)

Dividida em duas etapas – outubro e novembro – a campanha terá foco nas crianças de seis meses a menores de 5 anos e nos jovens entre 20 e 29 anos.

Começa nesta segunda-feira (7), a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, que será realizada em duas etapas, atendendo faixas etárias distintas. A meta é alcançar 95% de cobertura vacinal.

Na primeira fase, até o dia 25/10, o foco será a imunização das crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), sendo 19/10, a mobilização nacional (Dia D). No segundo momento, de 18 a 30/11, a campanha atingirá jovens adultos entre 20 e 29 anos. Nessa etapa o Dia D será 30/11.

A campanha acontecerá nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) que possuem sala de vacinação, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas. Na mobilização nacional do dia 19/10, a Prefeitura estará com 21 UBS abertas mais a Policlínica, das 8 às 17 horas. Para o procedimento, é necessário levar o cartão de vacinas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a priorização do grupo (crianças) para a primeira fase da campanha deve-se a elevada incidência da doença na faixa etária selecionada, nos surtos registrados em 2019, que tem ainda maior risco de complicações. Já o segundo grupo (jovens adultos) foi determinado pelo número expressivo de casos confirmados na faixa etária.

O cenário epidemiológico brasileiro, segundo informações da SMS, apresenta baixa cobertura vacinal, reforçando a necessidade da campanha de vacinação que, tem como objetivo, imunizar seletivamente para reduzir ou eliminar os bolsões de não vacinados. Dessa maneira, interrompendo a circulação viral e controlando a doença no país.

Prioridade para vacinação
É importante ressaltar que a SMS mantém a imunização regular nas UBS que possuem sala de vacina. A tríplice viral, que protege contra o sarampo – além de caxumba e rubéola – faz parte da rotina do calendário nacional a partir do primeiro ano de vida.

No atual contexto, crianças de seis a 11 meses e 29 dias devem receber uma dose da vacina, considerada “dose zero”, que, por sua vez, não elimina a necessidade da imunização regular aos 12 e 15 meses, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as aplicações.

Para pessoas até 29 anos, o Ministério da Saúde (MS) determina a comprovação de duas doses da vacina tríplice viral e, de 30 a 49 anos, uma dose. Acima dos 50 anos, o MS não recomenda a vacinação, pois considera que essa faixa etária já teve contato com o vírus e adquiriu imunidade.

Contraindicações

Pacientes apresentando febre terão que adiar a vacinação e os imunocomprometidos deverão ser avaliados por médico para indicação ou não da vacina. Reação anafilática à dose anterior, contraindica doses subsequentes. Esta vacina não é indicada para gestantes.

O sarampo
É uma doença infecciosa grave, altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre, tosse, manchas avermelhadas, coriza e irritação nos olhos. A transmissão acontece de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, espirrar, falar ou respirar. Não existe tratamento específico para o sarampo. Por isso, a vacina é o meio mais eficaz de prevenção.