Ônibus é parado no Centro, usuários alegam superlotação

Ônibus é parado no Centro, usuários alegam superlotação.

Vários usuários do transporte coletivo urbano ficaram parados cerca de uma hora, já outros desembarcaram dos três ônibus que permaneceram parados próximo da FIDE, no Centro da cidade de Itabira/MG, onde os usuários alegavam superlotação.

Veja mais +

Na noite de segunda-feira, 4 de novembro, nossa reportagem foi até a Avenida Carlos Drummond de Andrade, no Centro, local onde um protesto pacifico estava acontecendo e conversou com os usuários que alegaram estar cansados e que somente queriam mais conforto para seguirem para suas residências no bairro Pedreira do Instituto. Por este motivo os ônibus foram parados naquele local, para explicar que apesar de terem realizado uma reunião, as modificações feitas pela Transita e acatada pela Transporte Cisne, não atenderam aos passageiros e os ônibus continuavam lotados.

Acionado o representante da Transporte Cisne, Albino José Pinheiro, compareceu ao local e de pronto conversou com os usuários e nossa reportagem, explicando que não parte da Cisne as definições e sim da Transita, que define como deve ser feito e eles executam da melhor maneira. Albino ainda se disponibilizou em acompanhar uma comissão de usuários na próxima reunião com a equipe técnica da Transita – que deve ser marcada para esta terça-feira (5) – para reajustar melhor o anseio dos usuários.

Do local dos fatos nossa reportagem conversou com um técnico da Transita (Superintendência de Transportes e Transito) e acompanhou uma ligação do Albino a outro técnico, onde ambos disseram que devem receber a comissão destes usuários para uma nova rodada de negociação e verificar como pode ser resolvido o impasse.

Para nossa reportagem dois usuários que preferiram não se identificar, inicialmente, elogiaram quanto à situação de agora os ônibus estarem subindo até no Alto da Barbacena, por um novo acesso asfáltico construído pela Prefeitura. “Isso sim melhorou bastante para quem mora lá, como minha sogra”, definiu um deles. “Mas por outro lado ainda tem esta situação aqui do primeiro ônibus que passa no ponto superlotado. Eu larguei serviço cansado e só quero chegar em casa o mais rápido possível”, finalizou. Já o outro usuário quase usou as mesmas palavras e até disse que pode ser melhorado. “Fizeram uma reunião após o ônibus ser parado próximo do SENAI no campestre no mês passado da mesma forma, e com as mesmas reivindicações, porém não resolveu o problema num todo ainda, mas vamos ver como vai ficar a definição desta próxima reunião”, disse ele.

Nossa reportagem vai acompanhar este caso, aguardar as cenas do próximo capitulo e o que será definido neste posicionamento das partes: usuários, Transita e por fim a Cisne.

Clique aqui e veja o vídeo, aqui.