Nota da Polícia Civil de Minas sobre investigação da substância em Cerveja

O resultado da perícia realizada na substância recolhida do tanque de refrigeração de um dos tonéis usados na produção da cerveja Belorizontina foi apresentado, nesta segunda-feira (13), pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG).

O resultado deu positivo para o dietilenoglicol no lote L02 1354. A substância já havia sido detectada em amostras de duas cervejas dos lotes L01 1348 e L02 1348, que foram fornecidas pelos familiares das vítimas de intoxicação, logo no início dos trabalhos investigativos.

O sangue dessas pessoas foi analisado e também foi detectada a substância.

No último sábado (11/1), peritos do Instituto de Criminalística (IC) da PCMG levaram as amostras de diversos lotes da cerveja para análise no Instituto de Criminalística da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

No local, foram realizados os testes de carbonatação. O exame demonstrou que as garrafas examinadas – tanto as cedidas pelas famílias das vítimas, quanto as entregues pela empresa – estavam intactas, ou seja, sem sinal de violação.

No momento, a Polícia Civil tem a informação de 11 vítimas contaminadas, uma delas faleceu. A maioria das vítimas se concentra no bairro Buritis, região Oeste da capital. O produto também foi adquirido no bairro Lourdes, região Centro-Sul, bairro Cidade Nova, região Nordeste, bairro Cruzeiro, região Centro-Sul, e em Nova Lima (RMBH).