Cerveja, quem tomou após outubro necessita de observação

Para quem tomou cerveja após outubro e teve os sintomas anormais necessita de observação especial. 

Ver mais +

Todas as pessoas que consumiram as cervejas Belorizontina e Capixaba, da fabricante Backer, desde o dia 30 de outubro e apresentaram sintomas da chamada síndrome nefroneural, precisam ser observadas por equipes de saúde. A afirmação é do subsecretário em exercício de Vigilância em Saúde de Minas Gerais, Filipe Laguardia.

A manifestação dos sintomas é precoce e costuma acontecer em 72 horas na maior parte dos casos, segundo Lúcia Paixão, diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte. As pessoas apresentam náuseas, vômitos, desconforto abdominal e em seguida param de urinar, com comprometimento da função renal.

A substância dietilenoglicol foi encontrada no sangue de pacientes que apresentaram sintomas de uma síndrome nefroneural e relatam ter consumido a Belorizontina. “A rede de saúde do estado já está preparada para atender essas pessoas”, afirmou Filipe Laguardia, em entrevista ontem, na sede do Governo Estadual.

Com informações Diário de Itabira

Matérias relacionadas: 

Anvisa interdita todas cervejas produzidas pela Backer

Polícia Civil confirma terceira morte por síndrome nefroneural

Ministério confirma contaminação da água na produção das cervejas

Polícia Civil confirma segunda morte associada ao consumo de cerveja

Coletiva de imprensa com a CEO da Backer sobre a Belorizontina

Comunicado da Secretaria de Saúde sobre caso de síndrome nefroneural

Comunicado – suspensão da venda de lotes de cerveja belorizontina

Prefeitura investiga suspeita de 2ª morte por contaminação de cerveja

Ministério determina recolhimento de todas as cervejas da Backer