YouTube/ilustração

Sexo sem camisinha é porta de entrada para infecção no sistema reprodutor feminino

Os riscos para quem mantêm relações sexuais sem o uso de preservativo vão além de uma gravidez não desejada. Quem fica desprotegido também pode contrair uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST), como o HIV e a sífilis. No caso exclusivo das mulheres, a Doença Inflamatória Pélvica (DIP) pode afetar o útero, as trompas e os ovários.

A DIP é transmitida, principalmente, quando há relação sexual sem camisinha com alguém infectado com gonorreia e clamídia e que não está em tratamento. A coordenadora-geral de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde, Angélica Espinosa, esclarece que a IST pode afetar a gravidez.

“A DIP pode causar complicações na mulher, inclusive na gravidez. Nesses casos, pode causar parto prematuro, abortamento ou infecção. Também há risco de graves infecções pélvicas em que podem ser necessárias cirurgias de emergência. Se isso tudo não acontece, ainda pode causar infertilidade.”

Então, fique atenta: dores na parte baixa do abdômen e durante a relação sexual, febre, fadiga, vômitos, corrimento vaginal, sangramento vaginal e dor ao urinar podem sintomas da DIP. Caso suspeite que esteja infectada, procure imediatamente a unidade de saúde mais próxima para diagnóstico correto e início do tratamento adequado. Em casos mais graves, pode ser necessário internação hospitalar com aplicação de antibióticos.

Por isso, lembre-se que a camisinha, seja masculina ou feminina, é o único método que previne o contágio por todas as ISTs. Use camisinha e se proteja do HIV e de outras infecções, como sífilis e hepatites. Sem camisinha, você assume esse risco. Para mais informações, acesse saude.gov.br/ist.