Idoso de 72 anos é morto a facadas no Cruzeiro Celeste

Um idoso de 72 anos foi assassinado nesta quarta-feira (12), sendo o crime registrado por volta das 18h45 na Rua Alameda Dinamarqueses, no Bairro Cruzeiro Celeste, João Monlevade.

De acordo com a Policia Militar a vítima foi identificada como sendo, Severino Bernardo Gomes da Silva, 72 anos, foi encontrada por um vizinho caída ao solo com um corte no pescoço. A Polícia Militar foi acionada, a princípio, para atender uma ocorrência de encontro de cadáver. A área foi isolada até a chegada da Perícia Técnica da Polícia Civil, que durante os trabalhos constatou que se tratava de um homicídio.

Além da lesão no pescoço, a vítima apresentava também dois cortes no abdômen.

Foi encontrado na casa de Severino Bernardo sangue espalhado pela cozinha e pelo quarto onde foi localizado o corpo da vítima. Os ferimentos, segundo o perito apresentavam ser proveniente de material perfurante. No local foi encontrado e recolhido pelo perícia uma faca contendo sangue na lâmina, que pode ter sido a arma utilizada no crime.

A residência estava com diversos objetos revirados, principalmente nos quartos, tendo sido localizado pelo perito marcas de pegadas pela casa, contudo não foi possível identificar, de imediato, se algo foi levado do local.

Após os trabalhos da Perícia o corpo foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), do Cemitério do Baú.

Suspeitos do crime
Durante rastreamento a polícia recebeu informações que uma mulher, 35 anos, namorada da vítima esteve duas vezes na casa no dia do crime a procura da vítima, mas como não foi atendida deixou o local. Quando voltou pela última vez pediu que o vizinho chamasse por Severino e, como ele não atendeu, a testemunha decidiu arrombar a porta e encontrou o corpo. Quando a mulher soube da morte de Severino, ela deixou o local sem dizer nada.

Segundo a polícia, em conversa com a mulher, ela entrou em contradições várias vezes e estava bastante nervosa, e afirmando em primeiro momento que a última vez que esteve em contato com a vítima foi a uma semana. Ela teria ainda apontado um homem, de 42 anos, como suspeito do crime, uma vez que ele teria ido até a sua casa, bêbado, para pedir dinheiro e que em tese, ele seria o autor.

O suspeito, segundo a polícia, foi localizado durante as diligências e negou o crime.

Fonte: Bell Silva/O Popular