Ismael Monticelli, Corpo Político, 2019. Foto: Gilberto Sousa/CNI

BH recebe exposição inédita de arte contemporânea

A exposição no Palácio das Artes reúne trabalhos dos artistas contemplados no Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça. É a primeira etapa da mostra, que vai passar por Salvador (BA), Porto Alegre (RS) e Campo Grande (MS).

A partir de 27 de março o Palácio das Artes/Fundação Clóvis Salgado recebe uma exposição inédita e gratuita de obras dos cinco artistas contemplados com o Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça. A mostra também terá obras de Anna Bella Geiger, artista homenageada pelo prêmio. Esta é a 7ª edição da maior premiação das artes visuais do Brasil, uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), do Serviço Social da Indústria (SESI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

Os cinco artistas que levam os trabalhos para a capital mineira são: Aline Motta (RJ), Dalton Paula (DF), Dora Longo Bahia (SP), Ismael Monticelli (RS) e Rodrigo Bueno (SP). Eles foram selecionados – entre mais de 600 inscritos de todo o país – por um júri composto pelos críticos e curadores Cristiana Tejo, Daniela Bousso, Denise Mattar, Fabio Szwarcwald, Marília Panitz e Paulo Herkenhoff; Marcus Lontra, curador do Prêmio, também integrou o painel.

Itinerante, a exposição ainda percorrerá, após temporada na capital mineira, as cidades de Salvador (BA), Porto Alegre (RS) e Campo Grande (MS). A iniciativa marca a continuidade do principal legado do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça ao longo desses 15 anos: difundir a diversidade artística e valorizar a formação cultural e identitária da sociedade brasileira.

Além dos trabalhos dos artistas contemplados com o Prêmio, a exposição conta com 20 obras de Anna Bella Geiger, grande expoente da primeira geração de artistas conceituais latino-americanos e uma das artistas mais importantes do Brasil no século 20. Ela é a homenageada desta edição do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça.

O curador da mostra, Marcus Lontra, afirma que a seleção “focou na diversidade cultural brasileira, selecionando artistas de gerações distantes, com trajetórias diferentes, indo de nomes consagrados a emergentes”. Esta edição da premiação foi pautada pela proposta de destacar o protagonismo feminino.

“A presença feminina é enorme na arte brasileira e pode ser percebida com muita clareza, especialmente na passagem do moderno para o contemporâneo; porém, nem sempre há o reconhecimento devido. Como o prêmio tem abrangência nacional, deve refletir, dentro do possível, as características da produção artística brasileira”, comenta o curador.

Cada um dos cinco artistas premiados recebeu uma bolsa de R$ 50.000,00 e terá o acompanhamento profissional de um curador de arte por um ano.

Anna Bella Geiger – Burocracia – desenho – 1978

PROGRAMA EDUCATIVO – A mostra tem ainda uma série de ações educativas. A programação contará com visitas guiadas, oficinas, experimentações e vivências que exploram processos, reflexões, meios e procedimentos presentes nas obras e processos de pesquisa dos artistas premiados e da artista homenageada. As ações incluem:  visitas temáticas para públicos específicos com dinâmicas e atividades práticas; análises, experimentações e vivências a partir das obras e processos dos artistas; debates sobre os diversos meios e procedimentos presentes nas obras e reflexões sobre as relações entre os campos da arte e da indústria.

As atividades foram definidas com base em quatro eixos: formação de educadores, formação de professores, visitas guiadas e oficinas de investigação e criação.

A proposta educativa está diretamente relacionada ao Programa ACESSE – Arte Contemporânea e Educação em Sinergia no SESI. O objetivo é a formação de professores para a inovação pedagógica a partir do desvelamento de procedimentos, materiais e reflexões utilizados por artistas contemporâneos.

O programa visa apoiar a implementação da metodologia STEAM (sigla em inglês para Ciências, Tecnologias, Engenharias, Artes+Design e Matemática), o trabalho integrado entre as áreas do conhecimento e a aprendizagem no Ensino Médio por meio da experimentação.

SAIBA MAIS – A participação nas atividades do programa educativo depende de agendamento pelo telefone: (31) 3236 – 7400 (terça-feira a sexta-feira, das 10 às 17h), ou pelo e-mail: [email protected]gov.br

Exposição do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça

Data: 27 de março a 3 de maio de 2020

Visitação: Terça-feira a sábado das 9h30 às 21h | domingo das 17h às 21h

Local: Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard – Palácio das Artes

Av. Afonso Pena, 1537 – Centro – Belo Horizonte/MG

Informações: (31) 3236 7400

ENTRADA FRANCA