Dr. Anderson Luís Coelho (Presidente do CREFITO-4 MG) com Luís Henrique Mandetta (Ministro da Saúde)/Foto: CREFITO-4 MG/divulgação

COVID-19: Fisioterapeutas são convocados pelo Ministério da Saúde

Convocação visa à capacitação on line obrigatória nos protocolos oficiais de enfrentamento à COVID-19. Atuando nas UTIs e expostos ao risco, profissionais ainda lidam com a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs).

“A demanda no hospital é enorme. Volume de pacientes na UTI só aumenta. Muita responsabilidade. Intubação, ventilação, higienização. Sim, se o paciente respira por aparelhos, sou eu que cuido e controlo a sua respiração. Em caso de parada cardíaca ou outra complicação, o trabalho é manual. Tem o pós-operatório. Ainda é necessário exercitá-lo para que não haja perda de musculatura. Estou presente em todo o processo, que vai até a reabilitação. Equipamentos de proteção individual ainda chegam aos hospitais. Estou exposta ao vírus. Sei da minha responsabilidade. Agora é a hora que a sociedade mais precisa de mim. Não vou fugir ao meu dever”.

Este é apenas um relato de uma fisioterapeuta, dentre centenas espalhadas pelas UTIs do Estado, que se arriscam diariamente na luta pela manutenção da vida de pacientes infectados pela COVID-19. Profissionais da linha de frente no combate à pandemia, fisioterapeutas foram convocados pelo Ministério da Saúde para uma capacitação compulsória nos protocolos oficiais de enfrentamento à COVID-19. O procedimento, obrigatório a todos os profissionais do País, tem caráter consultivo, colocando a relação de profissionais à disposição de órgãos competentes em caso de necessária convocação para atuar nas ações de enfrentamento ao coronavírus. O cadastro é feito pelos próprios fisioterapeutas no site do MS.

O presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região (CREFITO-4 MG), Dr. Anderson Luís Coelho, falou sobre a convocação. “O grande público ainda não conhece a atuação do fisioterapeuta nas UTIs e a importância do seu papel nesta pandemia. São eles que lidam diretamente com os infectados, expostos ao vírus, e com a falta de EPIs. Estão presentes durante todo o processo, que vai desde a internação do paciente até a sua reabilitação. Essa convocação para o treinamento on line obrigatório colocará à disposição do Governo Federal e órgãos competentes profissionais capacitados e dispostos a atuar no front de combate contra a pandemia”.

Dr. Anderson, que participou de reunião com a Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, do Ministério da Saúde, na última terça-feira (31/03), para tratar sobre o assunto, lembrou que “o Conselho se antecipou e também tem realizado, desde o dia 20/03, um pré-cadastro de fisioterapeutas especializados e especialistas em Fisioterapia Respiratória e em Terapia Intensiva, que já conta com 350 nomes, disponíveis para os órgãos públicos de saúde”. O presidente do CREFITO-4 MG destacou que a autarquia também tem lutado pela aquisição dos equipamentos de proteção, tendo inclusive solicitado ao TCU autorização para adquirir os materiais com recursos próprios para profissionais que atuam em instituições de saúde públicas.

Breno Vieira