Ampliada testagem rápida em pacientes com sintomas de Covid-19 em Itabira

Ver Mais +

A aplicação dos testes atende aos critérios da nota técnica emitida pela Secretaria Municipal de Saúde. Os dez mil kits para diagnosticar a doença foram adquiridos pelo Governo Municipal em abril.

Desde o dia 8 deste mês, a Prefeitura de Itabira realiza o teste rápido para detecção do novo coronavírus (Covid-19) em pacientes com sintomas da doença. O diagnóstico é feito por meio do teste sorológico, que mede anticorpos contra a Covid-19. Para a aplicação dos testes, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) emitiu a Nota Técnica (NT) 9/2020 que normatiza a população-alvo e o fluxo para realização de testes rápidos para influenza e de testes sorológicos e de biologia molecular para Covid-19.

Os exames estão sendo aplicados nas pessoas que apresentam quadro de síndrome gripal há mais de sete dias. A testagem é feita por profissionais da Vigilância Epidemiológica ou no Pronto Socorro Municipal de Itabira (PSMI) no indivíduo notificado como suspeito da doença. Os pacientes em isolamento domiciliar são testados na própria residência.

A SMS explica que o teste rápido não identifica o vírus e sim a presença de anticorpos para o novo coronavírus. Ele serve como apoio para a avaliação do estado de imunidade da pessoa com infectada com Covid-19. De acordo com especialistas, é um teste interessante para saber se a pessoa já teve contato com o vírus. Entretanto, até o momento, as pesquisas científicas não conseguiram responder, com certeza, se quem já teve contato com o vírus fica, de fato, imunizado. Ainda que esta condição de imunidade seja adquirida, não se sabe por quanto tempo permanece.

“Quando uma pessoa entra em contato com o vírus, o organismo, na maioria das vezes, inicia a produção de anticorpos como um mecanismo de defesa. No entanto, é preciso aguardar alguns dias até que a quantidade desses anticorpos seja detectável em um teste (janela imunológica). A realização dos testes antes desse período pode levar a resultados negativos mesmo nas pessoas que possuem o vírus e ainda não produziram anticorpos, sendo, portanto, um resultado ‘falso negativo’”, explicou a secretária municipal de Saúde, Rosana Linhares Assis Figueiredo.

O teste rápido que resulta positivo indica que o paciente teve contato com o novo coronavírus e produziu anticorpos. Na produção das defesas do organismo, os anticorpos, do tipo IgM, são os primeiros a aparecer. Por esta razão, estão relacionados a infecções recentes, ou seja, presentes em pacientes que podem possuir o vírus.

Já os anticorpos do tipo IgG aparecem mais tardiamente e permanecem circulando mesmo após o fim da fase aguda. Especialistas explicam que, pelo conhecimento que se tem sobre a Covid-19, os resultados dos testes rápidos devem ser interpretados por um profissional de saúde, considerando informações clínicas, sinais e sintomas do paciente, além de outros exames comprobatórios caso necessário. Somente com esse conjunto de dados é possível fazer a avaliação e o diagnóstico ou descarte da doença.

O resultado negativo sinaliza que o paciente não tem anticorpos contra o novo coronavírus. Isso quer dizer que a pessoa ainda não teve contato com o vírus ou teve contato, mas não produziu anticorpos.

Entenda

Para ampliar a detecção do novo coronavírus em Itabira, a Prefeitura adquiriu, em abril, 10 mil kits de testes rápidos de Covid-19, aprovados e publicados em recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A SMS, desde o início da pandemia, realiza testes de diagnóstico para Covid-19, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde. A Fundação Ezequiel Dias (Funed), laboratório público, realiza o teste RT-PCR, de análise laboratorial, nos pacientes hospitalizados com síndrome respiratória aguda grave, profissionais de saúde suspeitos ou nos casos de óbitos suspeitos. Além destes, o Município, por meio do credenciamento de laboratórios na cidade e aquisição de testes rápidos, realiza exames nos pacientes que apresentam os sintomas característicos da doença e se enquadram como suspeitos, bem como em seus contatos, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde e do Centro de Operações de Emergência em Saúde de Minas Gerais (Coes Minas).

Até o último dia 19, a SMS recebia as notificações de exames somente dos casos positivos. Após esta data, a NT 38/2020 do Coes Minas tornou obrigatória a notificação da realização de todos os testes rápidos, com os resultados positivos e negativos. No momento, constam registrados na Vigilância Epidemiológica a aplicação de 1.552 testes rápidos de Covid-19, considerando todos os serviços públicos e privados.

Fonte: PMI 

Outras

Quadro dos óbitos por Covid-19 nas cidades, atualizado em 27/05/2020

Mais de 8 mil casos e 240 mortos em Minas, “o Covid-19 segue tirando vidas”

 

Itabira tem 27 casos de Covid-19 a mais, em 24h