Crédito fotos: Codevasf/divulgação

Codevasf investe para implantar primeira escola de queijo artesanal

Com  apoio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a produção do queijo artesanal mineiro ganha novo impulso. A Companhia está construindo a primeira escola de  queijeiros artesanais do Brasil no município de São Roque de Minas, que funcionará em parceria com a Associação de Produtores de Queijo Canastra (Aprocan). A iniciativa vai beneficiar cerca de 800 famílias de produtores rurais da região da Serra da Canastra, no Alto São Francisco, que vivem da atividade.

Por meio de recursos oriundos de emendas parlamentares, foram investidos R$ 500 mil na construção do primeiro módulo já em fase de conclusão, com área administrativa, salas de aula e queijaria. Segundo o superintendente regional da Codevasf em Minas Gerais, Marco Câmara, estão previstos ainda para este ano investimentos de R$1,5 milhão. “Os recursos serão para execução de obras e aquisição de equipamentos, com a implantação de mais dois blocos para atendimento das necessidades de operacionalização da escola”, afirma Câmara.

Ele explica que parte desses recursos será aplicada no calçamento de um quilômetro de estrada que liga a escola à cidade; implantação de rede de energia elétrica; perfuração de um poço tubular e outras ações necessárias ao empreendimento.Marco na produção artesanal de queijos

Minas Gerais é considerado o maior produtor de queijo do país, com cerca de 25% da produção nacional. Para o registro de queijarias artesanais, a legislação mineira exige a participação do proprietário e dos queijeiros em cursos de capacitação técnica e higiênico-sanitária para a manipulação das matérias-primas e dos queijos artesanais mineiros, além de reciclagens.

Diante disso, a implantação da escola de queijeiros artesanais é vista pelo engenheiro agrônomo e chefe da Unidade de Desenvolvimento Territorial da Codevasf em Minas Gerais, Alex Demier, como um marco positivo na produção artesanal de queijos não só em Minas Gerais, mas em todo o país.

“A escola será a primeira unidade de ensino que possibilitará a formação de profissionais aptos a atender as exigências legais e do mercado por produtos artesanais com qualidade e segurança. Vai servir para formação de técnicos em todo o pais”, enfatiza Demier.

Mais ações no Norte de Minas Gerais

Também no Norte de Minas, mais de 200 famílias de produtores rurais, que fazem da produção de queijo artesanal mais uma fonte de renda, receberão todo o apoio da Codevasf para a atividade. Serão disponibilizados equipamentos e materiais por meio de recursos de emendas parlamentares.

Já no município de Pedras de Maria da Cruz, em parceria com uma associação de pequenos produtores de leite daquela localidade, a Codevasf  já está providenciando a implantação de um laticínio.

“A estruturação de uma cadeia produtiva é muito importante para a região, pois possibilitará a pasteurização e envase do leite; a produção de iogurte; a segregação do creme do leite e, por conseguinte, possibilitará a produção de manteiga. Isso trará desenvolvimento da economia rural local e o aumento de renda das famílias”, explica Alex Demier.