Contrariando expectativa de regressão de fase, Montes Claros permanece na onda branca - Crédito foto: Alair Vieira/Arquivo ALMG

Calendário de reabertura de atividades é mantido pelo governo

Comitê solta nova deliberação para orientar macrorregiões sobre funcionamento de serviços dentro do Minas Consciente.

O Comitê Extraordinário Covid-19, do Governo do Minas, manteve a classificação de todas as 14 macrorregiões sanitárias do Estado quanto ao calendário de reabertura de atividades.

Por meio de deliberações, o comitê indica o que pode ou não funcionar no Estado, no contexto da pandemia provocada pelo novo coronavírus. As orientações integram o Minas Consciente, plano do Executivo que orienta a retomada das atividades econômicas no Estado, de acordo com a contenção ou avanço da doença.

A Deliberação 62 do comitê, de 1º/7/20, publicada no Diário do Executivo desta quinta-feira (2/7/20), fez pequenas alterações em relação à deliberação anterior que trata do tema, de n* 59, de junho de 2020. Nesta, havia a expectativa de regressão na abertura de atividades, a partir de 4/7, nas macrorregiões Norte e Sul de Minas.

As duas, que têm entre suas cidades-polo, respectivamente, Montes Claros e Varginha, continuaram classificadas na chamada onda branca, em vez de regredirem para a onda verde. No Estado, também está classificada na onda branca a macrorregião Leste Sul, que tem como cidade-polo Ponte Nova.

Na onda branca, só podem funcionar os serviços de baixo potencial para disseminação da doença. Já a onda verde, na qual estão classificadas as outras 11 macrorregiões, restringe as atividades aos serviços essenciais, como os de alimentos, bancos e seguros, construção civil, telecomunicação e tratamento de água e esgoto.

Expectativa – Na Deliberação 62, é importante também destacar que não houve qualquer sinalização quanto à expectativa de progressão ou regressão de fase do Minas Consciente nas 14 macrorregiões.

Minas Consciente – O Comitê Extraordinário Covid-19 é presidido pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral. As deliberações do órgão são elaboradas após análise de vários indicadores, como número de infectados pela Covid-19 e de leitos disponíveis na região. Mas cada município tem autonomia para seguir ou não as orientações do Minas Consciente.

Veja também

Liberado para pauta projeto que autoriza transporte de animais nos ônibus

Estado divulga edital para estudos de concessão do Aeroporto da Pampulha