Morre Rodrigo Rodrigues, apresentador do SporTV

O jornalista Rodrigo Rodrigues morreu nesta terça-feira (28/07), aos 45 anos, ele era apresentador do SportTV, e teve diagnóstico de covid-19 e estava internado desde o sábado (25) no Hospital Unimed, do Rio de Janeiro.

Ele chegou a passar por um procedimento cirúrgico para diminuição da pressão intracraniana após a equipe médica confirmar uma trombose venosa cerebral (TVC).

Em nota, o hospital Unimed confirmou a morte.

“O Hospital Unimed-Rio informa, com pesar, que, após a realização de protocolo de avaliação na manhã desta terça-feira, foi atestada morte encefálica no paciente Rodrigo de Oliveira Rodrigues. O paciente encontrava-se em estado grave e coma induzido, em unidade de terapia intensiva, desde o último domingo, 26/07, após ter sido submetido a procedimento para diminuição da pressão intracraniana em decorrência de uma trombose venosa cerebral. Rodrigo havia dado entrada na emergência da nossa unidade no sábado, 25/07, com quadro grave e diagnóstico prévio de Covid-19.”, diz o comunicado assinado pelo diretor médico Paulo Henrique Ribeiro Bloise.

Rodrigo Rodrigues nasceu no Rio e já trabalhou em diversos canais de televisão, como TV Cultura, SBT, ESPN Brasil, Band, Gazeta e Esporte Interativo. No SporTV, ele comandou programas como “Troca de passes”, “Redação SporTV”, “SporTV News”, “Tá na Área” e “Seleção SporTV”, além de ancorar o “Globo Esporte” em esquema de plantão aos sábados na TV aberta.

Além de apresentador, Rodrigo lançou livros como “As Aventuras da Blitz”, sobre a trajetória do grupo musical comandado por Evandro Mesquita, e “London London”, um guia para conhecer Londres de metrô.

Rodrigo também teve uma carreira musical. Ele era guitarrista da banda “The Soundtrackers”, que toca apenas trilhas sonoras do cinema, e chegou a se apresentar no quadro “Ding Dong”, do “Domingão do Faustão”.

Homenagens
Amigos e ex-colegas de Rodrigo usaram as redes sociais para homenagear o apresentador. Leonardo Bertozzi, que trabalhou com ele na ESPN, destacou o carinho que todos tinham por ele.

“Obrigado, amigo. Repouse em paz. Obrigado pelo privilégio da sua convivência. O carinho demonstrado por todos nos últimos dias atesta seu tamanho”, disse.

Também colega dele na ESPN, André Kfouri falou sobre o estilo de vida de Rodrigo, sempre de bom humor.

“Rodrigo Rodrigues estava sempre sorridente. Sempre. Não é força de expressão. Ele certamente está sorrindo agora, mesmo num dia brutalmente triste como este. Vai em paz, RR. Até um dia”, homenageou.

O Globoesporte.com, site do Grupo Globo, última casa do apresentador, postou uma homenagem a RR.

“Com o bom humor característico e a competência indiscutível, Rodrigo Rodrigues deixou sua marca por onde passou. Desde janeiro de 2019 na Globo, o apresentador conquistou a confiança de todos, e diversos colegas logo se tornaram amigos também fora do ambiente de trabalho, começou.

“A morte de Rodrigo abre uma ferida que vai muito além do profissional insubstituível. Dentro e fora da Globo, dezenas de pessoas sentem a perda de um amigo. E a família chora a partida de um parente que conquistou uma legião de admiradores”, finalizou.