Crédito (foto): Divulgação/SES-MG

Sala de Situação é estratégia para enfrentar covid-19 em MG

Crédito (foto): Divulgação/SES-MG

Com equipe multiprofissional, unidade monitora casos da doença no estado.

A Sala de Situação da covid-19 tem desempenhado papel fundamental no enfrentamento à doença em Minas Gerais. Em coletiva virtual, realizada nesta sexta-feira (11/9), a coordenadora do espaço, Eva Lídia Medeiros, falou sobre as atividades desenvolvidas.

A criação da unidade já havia sido planejada para este ano pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). No entanto, o surgimento da pandemia antecipou a execução dos planos.

“Neste momento, realizamos o monitoramento de todos os casos da covid-19. A Sala de Situação trabalha com recepção de informações, análise estatística das bases de dados relacionadas ao sistema de Saúde, preparação de gráficos, determinação de indicadores, produção de relatórios e informativos e monitoramento diário de tendências”, explicou.

Organização

Atualmente, todas as 28 Regionais de Saúde de Minas Gerais têm uma Sala de Situação, onde são compilados os dados e realizadas análises do local. As unidades também acompanham os municípios quanto ao preenchimento correto e ágil dos sistemas de informação.

No contexto da covid-19, a sala organiza e processa as informações que, diariamente, chegam das secretarias municipais de Saúde e de outras instituições sobre diagnóstico, testes, evolução dos casos da doença, leitos do SUS, entre outros dados estratégicos para o acompanhamento da pandemia.

O espaço tem a finalidade de subsidiar a tomada de decisões nos diversos níveis político, estratégico, tático e técnico, tanto para o Estado, quanto para os municípios.

Monitoramento

De acordo com Eva Lídia Arcoverde, mesmo após seis meses do início da circulação do vírus em Minas, ainda é importante manter um monitoramento permanente.

A equipe responsável pela Sala de Situação é composta por profissionais de diferentes áreas, como demografia, engenharia, programação, economia, ciências militares – prevenção e gestão de catástrofes, administração pública, epidemiologia de paisagem, biologia, farmácia e enfermagem.