Pandemia: Sem aulas criança é estupra

A Policia Civil fez a prisão de um homem de 58 anos, acusado de estupro de vulnerável. A prisão aconteceu na quarta-feira (09) em razão de mandado de prisão preventiva, no inquérito consta que o acusado é parente da vítima, uma menina de 6 anos.

Por não estarem acontecendo as aulas, as crianças estão permanecendo mais tempo em casa e passiveis de serem vítimas deste tipo de crime, e como não estão ocorrendo as aulas, as professoras que geralmente tem mais contatos com as crianças não tem como perceber as mudanças de atitude das crianças, e assim fazer as denuncias as autoridades. 

O crime aconteceu na região de Ouro Preto, onde a Delegada Adriana Ferreira Pereira, titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), as investigações apontam que os abusos ocorriam quando a criança eventualmente ficava na residência de familiares, onde o suspeito morava há cerca de um ano. Sem poder frequentar a escola, devido ao isolamento social, a vítima passou a frequentar mais a casa dos parentes para que a mãe pudesse trabalhar.

O caso chegou ao conhecimento da polícia no último dia 13 de agosto. Concluídos os levantamentos, cerca de duas semanas após o registro, a PCMG representou à Justiça pela prisão do investigado. O homem chegou a sair da cidade e foi preso no distrito de Vargem Grande, que pertence ao município de Baldim, há cerca de 200 quilômetros de Outro Preto.

Após a formalização do cumprimento do mandado, ele foi encaminhado ao Sistema Prisional e se encontra à disposição da Justiça. A pena para o crime se condenado pode pegar de oito a 15 anos de prisão, conforme previsto no Código Penal.

Para a realização da prisão, os policiais civis lotados em Ouro Preto contaram com o apoio da equipe da Delegacia Regional de Polícia Civil em Sete Lagoas.

Denúncias

A Polícia Civil reforça a importância da denúncia de casos de violência doméstica e familiar, para que as medidas necessárias de proteção à vítima e de responsabilização do agressor sejam tomadas. Os registros podem ser feitos na unidade policial mais próxima ou por meio do Disque 100, quando se tratar de fatos envolvendo crianças, adolescentes e idosos, e da Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Ligue 180.

Outra forma de registrar ocorrências do tipo é pela Delegacia Virtual (https://delegaciavirtual.sids.mg.gov.br) para os casos de ameaça, lesão corporal e vias de fato, além de descumprimento de medida protetiva.