Moradores retornam à área de risco e são retirados pela PM

A comunidade já tinha sido desocupada por estar dentro da zona de autossalvamento da barragem Sul Superior, da mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais.

Cerca de 50 moradores de Barão de Cocais foram retirados de casa pela Polícia Militar neste sábado (19/09). São famílias que já haviam sido removidas das comunidades há um ano e sete meses por conta do risco de rompimento da barragem Sul Superior, da mina de Gongo Soco. Na tarde desta sexta (18), elas voltaram para a área de risco.

Segundo eles, o retorno seria um protesto contra a Vale, e as casas na localidade já pertenciam a eles. No mês passado, a mineradora conseguiu uma liminar da justiça para impedir acesso de moradores à zona de autossalvamento. A liminar também determina que a Polícia Militar atue para remover pessoas que acessarem o local. A barragem é considerada do nível 3 de emergência, quando há risco grave e iminente de rompimento.

Os atingidos alegam que existe uma pressão por parte da Vale para que eles vendam ou aluguem os imóveis, o que não é de interesse de muitos deles. Ainda afirmam temer o corte do auxílio pago pela empresa.Em nota, a Vale declarou que respeita o direito à manifestação, mas pede que os moradores não acessem a zona de autossalvamento da barragem Sul Superior. Disse, ainda, que o pagamento emergencial concedido por meio de acordo judicial chegou ao término em fevereiro deste ano, mas prorrogou voluntariamente o benefício até o mês que vem. A mineradora informou que tem interesse em promover a indenização dos danos causados por meio de acordos individuais.