Ilustração

Pequenos negócios criaram 18 mil empregos no Estado

No total, mais de 28 mil vagas foram abertas no estado, o melhor resultado para o mês nos últimos 10 anos.

As micro e pequenas empresas (MPE) mineiras admitiram 18 mil trabalhadores em agosto, o que corresponde a cerca de 63% das vagas formais de emprego geradas no estado. No total, foram 28 mil vagas abertas em Minas Gerais, o melhor resultado para o mês nos últimos 10 anos e o melhor registrado em 2020. “Isso confirma a tendência de retomada da economia, após forte queda provocada pela pandemia do coronavírus”, comenta Afonso Rocha, superintendente do Sebrae Minas.

Com exceção dos pequenos negócios do setor agropecuário, que fecharam 2 mil vagas em agosto, os demais registraram saldo positivo de geração de emprego. Os destaques foram a Indústria (10,1 mil), Construção Civil (9 mil), Serviços (6,3 mil) e Comércio (4,4 mil).

Apesar do bom resultado no mês, o saldo acumulado de admissões e demissões em Minas Gerais neste ano ainda é negativo. Entre janeiro e agosto, o saldo geral no estado foi de -69,9 mil vagas.

Somente as MPE fecharam cerca de 48 mil vagas em 2020, o equivalente a 69% do total de postos de trabalho encerrados no estado. “ Infelizmente, o resultado nos deixa em um patamar próximo ao de 2015, quando o Brasil sofria os efeitos de uma crise político-econômica”, compara Rocha.

As regiões que lideraram a criação de vagas de empregos em agosto foram a Centro (11.874), Sul (3.523), Centro-Oeste e Sudoeste (3.308) e Rio Doce e Vale do Aço (2.649).

Veja também

VAGAS de emprego SINE Itabira (15/10)