Divulgação

Black Friday 2020: como sair do óbvio?

Divulgação

Já não é novidade que a Black Friday – a última sexta-feira do mês de novembro – se tornou em boa parte do mundo, a principal data de vendas para o e-commerce, superando até mesmo o Natal.

Essa promoção de vendas começou com as lojas físicas norte-americanas, lá nos anos 1980 e foi adotada pelo e-commerce no início deste século. No Brasil, começou timidamente em 2010, com poucas lojas. Mas a cada ano tem aumentado, de modo que comerciantes e consumidores esperam o ano todo com grande expectativa. As lojas, de vender muito e os consumidores, de aproveitar bons descontos. A BF tomou tal proporção que hoje existem comerciantes que fazem a Black November com promoções durante o mês de novembro inteiro. Também surgiu a Cyber Monday, a segunda-feira seguinte com promoções de eletrônicos. As lojas físicas e o setor de serviços também entraram na onda da BF de uns anos para cá. É todo mundo oferecendo promoção em novembro.

Contudo, esse ano de 2020 viu aumentar enormemente as compras pelo comércio eletrônico, devido à pandemia da covid-19, o que permite supor que a Black Friday 2020 superará em muito, o volume de vendas e de lojas participantes em relação aos anos anteriores. Suposição, aliás, não. Certeza! Mais gente navegando e comprando, muito mais gente.

Diante de tal cenário, o lojista pode pensar algo como: “se já era difícil para se destacar nas Black Fridays anteriores, como farei para não ser mais uma gota num oceano ainda maior de concorrentes em 2020?” A resposta não é simples, como nada é simples no comércio eletrônico (para os vendedores). E é uma tarefa hercúlea. Não basta apenas as ações de praxe, como planejamento antecipado, negociação com fornecedores, gestão de custos na ponta do lápis, reavaliar os preços, definir o que e a quanto será vendido, adequar a operação, fazer terceirizações, mão de obra temporária etc. Neste ano de 2020 é preciso mais, para se destacar, será preciso ousar.

A seguir, algumas dicas de como conseguir um pouco mais de destaque frente à concorrência e, assim, obter bons resultados não apenas na Black Friday, mas principalmente continuar com esses resultados depois dela, fidelizando clientes antigos e novos.

Divulgue o propósito da empresa/marca

O óbvio da Black Friday é oferecer descontos agressivos em determinados produtos e de quebra, vender muito desses itens, ganhando na quantidade ou em pedidos deles junto com produtos de preços normais ou com descontos menores. Contudo as empresas que reforçarem o seu propósito na BF tendem a ter mais visibilidade. Mais ou menos como destacar a missão da empresa. Seus produtos são ecológicos? Bata na tecla da sustentabilidade. Procura ser uma empresa socialmente responsável? Divulgue ou faça ações filantrópicas. Por exemplo, uma parte da venda ser destinada a instituições de saúde ou de caridade, deixando isso claro aos consumidores.

Aposte nos conteúdos sobre a Black Friday

O e-commerce é antes de tudo, venda de conteúdo. Tanto os consumidores quanto as empresas criam conteúdo na internet. Mas é preciso mais do que postagens, texto/imagem em redes sociais. Vale apostar em recursos como memes, influenciadores, quizes (com prêmios), lives e unboxing (ato do cliente desembalar o produto recebido e postar esse momento na internet).

Importante mencionar que os memes e ações com influenciadores são melhores quando acontecem antes da BF. Durante o final de semana da BF, funcionam bem os quizes e as lives. E depois, o unboxing e mais alguns memes.

E quanto aos influenciadores, que tal adotar o formato de publiposts. Esse formato é quando o influenciador faz postagens extrovertidas, com muito humor, quase similar a um meme. Isso atrai mais a atenção do consumidor.

Faça Live Shoppings

Achou estranho? Mas é uma grande dica para a BF. Funciona assim: na sexta-feira a loja faz uma série de lives para apresentar produtos, discutir assuntos relacionados a eles, tirar dúvidas, entrevistar especialistas, conversar com os clientes via chat…. Proporcionando assim uma experiência de compra interativa para os consumidores. E nesse ano de 2020, uma das palavras mais faladas é live. Por que não?

Então, que tal fugir do óbvio nesta Black Friday? Sua empresa e seus clientes, pode ter certeza, vão agradecer. E a sua BF ficará marcada para sempre.

Autor: Luciano Furtado C. Francisco é professor do curso de Gestão do E-commerce e Sistemas Logísticos do Centro Universitário Internacional Uninter.