PCMG prende foragido no litoral capixaba

Crédito: PCMG/divulgação

Ver Mais +

Crédito: PCMG/divulgação

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) surpreendeu um foragido do Sistema Prisional enquanto ele estava na Praia de Bicanga, município de Serra (ES). A prisão ocorreu na última quarta-feira (21/10) por equipes da PCMG, com apoio operacional de policiais civis do Espírito Santo. O homem, de 36 anos, é investigado por envolvimento em diversos homicídios e roubo, bem como já condenado por tráfico de drogas. Ele é suspeito de integrar uma facção criminosa que age dentro e fora de presídios, com atuação em cidades do vetor norte da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com o delegado Marcos Vinicius Martins, titular da Delegacia Especializada de Homicídios (DEH) em Vespasiano, o paradeiro do investigado foi identificado durante a apuração de uma execução ocorrida no dia 10 de setembro, no município. As investigações indicam que ele seria o mandante do crime, cuja motivação aponta para suposta vingança. A vítima, de 33 anos, foi morta a tiros, no bairro Celvia. “O suspeito é um indivíduo de alta periculosidade, com condenação de 27 anos de prisão, e possui ramificações criminosas em Vespasiano, Santa Luzia, Lagoa Santa e outras cidades que estamos investigando”, explica.

A delegada Adriana das Neves Rosa, titular da DEH em Santa Luzia, informa que ele é suspeito do mando de aproximadamente dez mortes, sobretudo entre os anos de 2018 e 2019, e agia do presídio. Na cidade, o homem foi identificado como líder do tráfico de drogas na região intitulada de Caldeirão, no bairro Palmital, e estava expandindo suas atividades criminosas na região, culminando em crimes violentos, como os contra a vida, nessas localidades. “Ele já estava preso há cerca de nove anos e, à época da fuga, em maio deste ano, cumpria pena no regime semiaberto, quando cumprimos a prisão preventiva dele por envolvimento em um dos homicídios. Já sem a expectativa de se livrar solto, evadiu-se”, conta.

Sobre a prisão

Segundo a delegada, que participou da operação de prisão do investigado, desde a fuga do suspeito, a polícia trabalhava na localização dele. “A equipe da Homicídios em Vespasiano levantou onde ele poderia estar e demos apoio na captura. Ficamos no Espírito Santo por alguns dias, fazendo o monitoramento. Na quarta-feira, quando ele se encontraria com a família, que havia saído de Minas para o passeio, efetuamos a prisão, na praia de Bicanga”, conta Adriana Rosa, ao ressaltar a colaboração da Polícia Civil local. Ela informa que o homem estaria naquele estado há cerca de três meses.

O delegado regional em Vespasiano, Marcelo Mandel, destaca o resultado alcançado a partir do trabalho de inteligência policial e operacional. “Essa prisão só foi possível mediante o esforço comum dos policiais civis engajados na diligência, que foram bastante comprometidos e determinados na missão que lhes foi confiada. Tiramos de circulação um homicida perigoso, que segundo informações não tem apreço algum pela vida alheia. Demonstra também que em Minas Gerais não há campo fértil para a prática de crimes e para a impunidade”, observa.

Após a prisão, o homem foi trazido para Minas Gerais e se encontra em unidade prisional.

Clique aqui para assistir o vídeo

Fonte: Ascom/PCMG