Homicídio: Sem flagrante não tem prisão

Ver Mais +

Sem flagrante não tem como manter os suspeitos presos, afirma delegado regional.

Os quatro suspeitos de terem participado do homicídio de Alessio Henrique de Souza, de 20 anos, foram liberados ontem à noite após terem prestado depoimento na Delegacia de Polícia Civil de Itabira (MG).

O delegado regional Helton Cota Lopes explicou que, como o crime teria ocorrido na noite do sábado (14), as prisões realizadas ontem não podem ser consideradas em flagrante.

Segundo Helton Cota, os quatro suspeitos negaram a autoria do crime. A liberação dos suspeitos, afirmou o delegado, nada tem a ver com a lei eleitoral que não permite prisão no período de cinco dias antes e até 48 horas após a eleição, com exceção das hipóteses de flagrante delito, sentença criminal condenatória por crime inafiançável e desrespeito a salvo-conduto.

No caso dos suspeitos de envolvimento no homicídio de Alessio de Souza, o delegado regional explicou que a liberação ocorreu por falta de flagrante. “Eu estou recebendo algumas fakenews dizendo que os envolvidos confessaram o homicídio e estão sendo liberados por causa da lei eleitoral e isso não procede. Nenhum deles confessou participação em homicídio nenhum e muito menos deixarão de ser presos por lei eleitoral. Não há neste caso uma situação ‘flagrancial’, então o que iremos fazer agora é investigar o caso”, frisou Helton Cota.

Mistério – O assassinato ainda tem pontos “misteriosos” a serem esclarecidos. Um deles é como num local onde havia câmeras de vídeo ninguém comunicou à polícia sobre o espancamento. Pior ainda: qual o motivo de os proprietários da área onde ocorria a festa não terem chamado a PM? Com tanta gente presenciando o espancamento por que, diante do desaparecimento do rapaz, ninguém entregou as imagens de vídeo antes?

Fonte: Diário de Itabira