Em cerimônia no Hall das Bandeiras, o presidente da ALMG, Agostinho Patrus, fez um apelo para que os cidadãos mineiros não relaxem nos cuidados sanitários - Foto: ALMG/Sarah Torres

Presidente da ALMG presta homenagem às vítimas da Covid-19

Após decretar luto, Agostinho Patrus participa de cerimônia em que lamenta 200 mil mortes e reforça cuidados sanitários.

Em cerimônia no Hall das Bandeiras, o presidente da ALMG, Agostinho Patrus, fez um apelo para que os cidadãos mineiros não relaxem nos cuidados sanitários – Foto: ALMG/Sarah Torres

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus (PV), participou, no final da manhã desta sexta-feira (8/1/21), de uma cerimônia em homenagem aos 200 mil brasileiros mortos em virtude da pandemia de Covid-19, número alcançado na véspera. Na cerimônia, realizada no Hall das Bandeiras do Parlamento mineiro, o deputado participou do hasteamento e arriamento a meio-mastro das bandeiras de Minas Gerais e Belo Horizonte em respeito às vítimas da doença.

O recorde de pessoas contaminadas e mortas pelo novo coronavírus no Brasil e, em especial, em Minas Gerais foi lamentado por Agostinho Patrus. “É um sentimento de muita tristeza, de ver números tão grandes, e falar deles é também pensar nas pessoas. Mais do que números, são pais, mães, maridos, esposas, trabalhadores e trabalhadoras que perderam a sua vida e deixaram para trás seus filhos, netos, parentes e, infelizmente, abreviaram sua passagem pela Terra. É realmente um momento muito triste”, definiu.

Agostinho Patrus lembrou que desde o primeiro momento a Assembleia de Minas tem trabalhado incansavelmente para minimizar o impacto da pandemia sobre os cidadãos. “E nós vamos continuar essa luta para que possamos garantir, o mais rápido possível, o acesso à vacina por todos os mineiros e assim, se Deus quiser, todos possamos retomar à vida normal com segurança”, acrescentou. Segundo ele, assim que os trabalhos legislativos forem retomados, em fevereiro, a prioridade será votar o decreto do Executivo que estende o estado de calamidade pública no Estado.

“Também vamos continuar votando projetos sobre esse tema. Eles foram importantes em outros momentos dessa pandemia e, agora, com certeza, novos projetos vão contribuir para que continue tendo sucesso todo o esforço já feito por todos os mineiros”, afirmou Agostinho Patrus.

O parlamentar fez um apelo para que, após dez meses de luta contra a doença, os cidadãos não relaxem nas precauções sanitárias, mantendo o uso da máscara e do álcool gel e respeitando o distanciamento social. “Sei que todos estão cansados dessa rotina, mas somente assim vamos garantir que esses números não se tornem ainda maiores nos próximos meses. Dessa forma, vamos garantir a nossa saúde e daqueles que nós amamos”, resumiu.

Agostinho Patrus se mostrou otimista, ainda, que o acesso à vacina seja conseguido o mais rápido possível para as pessoas no grupo de risco e, na sequência, para o restante da população. Ele lembrou a entrada em vigor de lei aprovada na ALMG que garante o acesso à vacina de todos os mineiros, de n* 23.787, de 2021, originada no Projeto de Lei (PL) 2.230/20, de autoria do deputado André Quintão (PT), aprovado no último dia 11 de dezembro, em turno único, pelo Plenário. A norma fixa que a vacinação será facultativa e gratuita. Institui, ainda, que o Estado garanta aos mineiros a vacina aprovada pela Agência Nacional de Vigilância (Anvisa).

Luto oficial – Na quinta-feira (7), o presidente da Assembleia de Minas já havia decretado luto oficial de três dias, no âmbito da ALMG, por meio de decreto que passou a vigorar a partir da mesma data. Além das bandeiras a meio-mastro, durante o período de luto oficial ficam proibidas comemorações de qualquer natureza no Parlamento Estadual. Também hasteadas nesta sexta (8), as bandeiras do Brasil e Mercosul não serão arriadas até que haja a decretação de luto oficial pelo Governo Federal, conforme determina a legislação.

Veja também

ALMG decreta luto por 200 mil mortes por covid19