Itabira se despede de DA CRUZ DINIZ

Temos que entender que é no “tempo de DEUS e não no nosso tempo”. Vá em paz, nobre DA CRUZ DINIZ.

Itabira hoje (30/01) se despediu do amigo, do radialista, do companheiro, do parceiro, do colega, do pai, do esposo, ou simplesmente Da Cruz Diniz, narrador e apresentador da Rádio Itabira AM 770.

Por vários anos Da Cruz apresentou o Programa “Fim de Noite na Rádio Itabira AM”, que por sinal tinha grande audiência, pois os ouvintes mais antigos sempre foram fiéis ao bom bate papo e as boas músicas.

Eu, Átila Lemos, cheguei na rádio há pouco tempo, cerca de 15 anos, já o Da Cruz Diniz tinha bem mais tempo de casa, já que comentava sobre esporte e boa música pelas ondas curtas da emissora.

Vez ou outra, quando fazíamos uma pegadinha, churrasco sempre era no horário do programa “Fim de Noite” e o Da cruz dava o ar da graça, ou no mínimo o Edésio Silva levava um tira gosto pra ele lá no estúdio. Que tempo bom, que saudade. E assim o tempo passava, passava, e íamos envelhecendo ou ficando mais experientes.

Agora, Junto ao Pai nosso, o amigo Da Cruz Diniz segue seu caminho. Mas um dia vamos nos reencontrar, se DEUS quiser, claro.

Alguns amigos fizeram comentários e condolências a família nas redes sociais, neste momento de pandemia, nem despedir direito estamos podendo devido as novas regras de distanciamento, mas enfim, vale as boas lembranças com os bons amigos que fazemos na vida.

Os amigos ainda lembraram que Da Cruz Diniz foi um dos maiores jogadores de futebol da história do Valeriodoce Esporte Clube (VEC), também jogou no Flamengo e era grande batalhador pelo esporte amador itabirano. Já o nosso amigo Euclides Eder, lembrou que Da Cruz era compositor de sambas enredos, e afirmou “verdadeiro amigo, esse foi peça rara e ficará para sempre em nossos corações”.

O presidente do VEC, João Mario de Brito escreveu em sua rede social:

“Amigos, noite triste. Falece o nosso amigo DA CRUZ DINIZ. Quando veio para o Valério, trazido pelo grande Pedro Drummond, era tratado por João Prego. O Valério o divulgou como DA CRUZ. E ficou sua marca registrada em Itabira e nos gramados de Minas Gerais. O Valério e Itabira perdem um ex-atleta e grande figura humana. Técnico no futebol amador, primeiro narrador de espirres da radio Itabira, quando fui seu repórter de campo. Um empreendedor na restauração de veículos. “Fecham-se as cortinas do espetáculo. Quem ganhou, ganhou. Quem não ganhou, não ganha mais. Terminou o jogo”. Assim ele encerrava suas narrações de jogos na Rádio Itabira. Perde Itabira, perdem seus amigos. Mas ganha o Céu um atleta, treinador e narrador. Vá com Deus Da Cruz. A família Valeriana lamenta sua partida, mas guardará boas lembranças de suas ações em prol do Dragão. Que Deus conforte seus familiares”.