Acom/PMI

Escolas municipais entregam material pedagógico para aulas online

Escolas municipais entregam material pedagógico para acompanhamento das aulas online. Os pais e responsáveis devem buscar as apostilas na escola em que o filho está matriculado até a sexta-feira (19). As atividades são referentes à carga horária de fevereiro.

Acom/PMI

Já estão disponíveis, desde a terça-feira (9), as apostilas pedagógicas para o acompanhamento das aulas online da rede municipal de educação. Os pais ou responsáveis devem buscar o material na instituição em que o aluno está matriculado até a sexta-feira (19). Cada local mantém a rotina de segurança por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19): demarcação de pontos para o distanciamento das pessoas, álcool em gel e exigência do uso de máscara de proteção.

As escolas criaram diferentes estratégias para informar aos pais sobre a retirada dos materiais, como avisos em redes sociais e em aplicativos de mensagens, cartazes nas portas das instituições e estruturas próximas, como supermercados, por exemplo.

As atividades são referentes à carga horária de fevereiro e foram elaboradas por escola, a partir de uma reunião entre diretores e coordenadores com a equipe pedagógica da Secretaria Municipal de Educação (SME). O encontro foi realizado no dia 27 de janeiro e contou com a presença da secretária da pasta, Luziene Aparecida Lage, e das responsáveis pela Superintendência Técnico-Pedagógica Eliane Citi (educação infantil) e Edna Carvalho (ensino fundamental).

A SME informou que as aulas remotas começaram na segunda-feira (8), por meio do aplicativo Google Sala de Aula e aplicativo de mensagens. Para ter acesso, os alunos foram cadastrados pelas instituições de ensino. Ainda não há previsão do retorno das aulas presencias uma vez que Itabira precisa estar na Onda Verde do Programa Minas Consciente, além de imunizar os profissionais da área.

“Buscamos soluções para minimizar o impacto negativo no aprendizado de nossos alunos por causa do isolamento social. Por isso, pretendemos implantar, futuramente, o formato híbrido, com rodízio de alunos nas escolas durante a semana, respeitando o tamanho das salas de aula e os protocolos sanitários, e a continuidade do ensino a distância. É um modelo novo: enquanto um grupo de alunos estiver na escola, outro estará em casa com atividades escritas ou atendimento remoto na escola”, explicou Luziene Lage.

Veja também

Maternidade do HNSD é tema de reunião entre governo, médicos e MP

Município contrata fiscais de posturas aprovados em concurso